Marroni manifesta repúdio a críticas de FHC e enfatiza herança “maldita”

Compartilhar

 

Marroni lembrou que o país  herdado por Lula estava endividado, a máquina pública estava sem funcionamento, os programas sociais atingiam uma parcela muito pequena da nossa população. “E ainda nos restou a herança do apagão”, desabafou.

 
Por PT Câmara Quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

O deputado Fernando Marroni (PT- RS) discursou na tribuna da Câmara para manifestar “repúdio” às palavras do ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso, de ataque aos Governos do ex-presidente Lula e da Presidenta Dilma, “sem nenhum dado fundamentado na realidade brasileira”.
“Repercutem na Folha de S.Paulo as palavras do ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso de que a Presidenta Dilma foi ingrata ao afirmar que não recebemos nada de herança. Eu me atreveria aqui a dizer que a Presidenta Dilma foi branda quando fez essa crítica. Na verdade, nós recebemos, sim, uma herança maldita do Governo do Presidente Fernando Henrique Cardoso”, disse o deputado .
Marroni lembrou que o país herdado por Lula estava endividado, a máquina pública estava sem funcionamento, os programas sociais atingiam uma parcela muito pequena da nossa população. “E ainda nos restou a herança do apagão”, desabafou.
Segundo Fernando Marroni, setores inconformados com a baixa da taxa dos juros, com o novo marco regulatório do setor elétrico, insistiram ou levantaram hipóteses de que haveria mais uma vez falta de energia elétrica. “Pois bem, está provado nos 10 anos de governo do Presidente Lula e da Presidenta Dilma: nós aumentamos em 50% a geração de energia elétrica no País, e o abastecimento está garantido”, enfatizou.
“ E mais: um feito inédito na história da República foi a queda nas tarifas de energia elétrica, um benefício a todos os brasileiros, à indústria, ao comércio e ao consumidor final”, completou o deputado. Para Marroni, esses são apenas alguns feitos dos Governos do Presidente Lula e da Presidenta Dilma.
“Portanto, penso que Fernando Henrique Cardoso, mais uma vez, ataca o nosso Governo sem nenhuma base de sustentação nos dados da realidade deste País. O povo do nosso País sabe: o País mudou, e mudou para melhor, porque todas as ações dos Governos do Presidente Lula e da Presidenta Dilma estão recheadas de povo. Ou seja, nós focamos o nosso projeto político e a nossa proposta na população”, concluiu o deputado.

 
 

Últimos artigos

Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais
Rui Falcão: As alternativas do PT para a Previdência
segunda, 13 março 2017, 19:03
  Em meio às manifestações contra o desmonte da Previdência (e foi notável a reação das mulheres no 8 de março, dia de luta também contra o conservadorismo e a violência), abre-se agora o debate sobre qual a melhor tática... Leia Mais