BRASIL: JPT Unida pela Promoção e Defesa dos Direitos Humanos

Compartilhar

 

Confira nota da Direção Nacional de Juventude do PT

 
Por Direção Nacional de Juventude do PT Terça-feira, 5 de março de 2013

O Partido dos Trabalhadores e sua Juventude, sempre tiveram entre suas principais bandeiras a defesa intransigente dos direitos humanos, seja por meio de sua atuação nos movimentos sociais, seja por reformas internas que permitiram maior democratização da dinâmica partidária e a garantia de espaços políticos qualificados para os setores ainda marginalizados na sociedade capitalista, racista e patriarcal em que vivemos.
Nossas convicções e ações não nos permitem ficar calados diante da possibilidade de a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados (CDHM) vir a ser presidida pelo deputado Marco Feliciano. Repudiamos a possibilidade deste espaço de tanta relevância para os movimentos sociais e parlamentares progressistas seja ocupado por uma figura que constantemente dá declarações racistas, como em 2011 quando afirmou que as mazelas que assolam a África, como fome, epidemias e conflitos étnicos, eram fruto de uma maldição de Noé; e homofóbicas, como seus constantes posts no twitter podem comprovar.
A CDMH é um espaço no qual os movimentos sociais têm vocalizado seus posicionamentos e insistido em debater temas que em geral são invisibilizados, tratando-se de um importante instrumento de luta e garantia dos direitos daqueles e daquelas que sofreram durante vários séculos com a opressão e/ou omissão do Estado.
Não topamos o debate rasteiro da direita e da grande mídia que responsabilizam o PT pela chegada do Partido Socialista Cristão (PSC) à presidência da CDHM, nosso partido fez a opção política de centrar sua ação em duas importantes Comissões para a defesa dos direitos humanos, sendo uma a Comissão de Constituição e Justiça, que tem como função garantir que nossa Constituição, escrita há tantas mãos e em meio à intensa mobilização social, seja respeitada, impedindo assim retrocessos históricos, bem como a Comissão de Seguridade Social e Família, que tem a atribuição de analisar projetos que impactam diretamente a vida de milhões de brasileiros e brasileiras na garantia de seus direitos mais básicos.
Cerramos fileiras com os que não aceitam que a função da CDHM seja deturpada, e apontamos a necessidade de rediscussão do regimento interno da Câmara dos Deputados que permite esse tipo de excrescência.
Conclamamos nossos militantes de todo o país a assinar e divulgar a petição online do Avaaz que pede a destituição imediata do deputado Marco Feliciano da Comissão, a organizarem protestos, bem como debaterem e defenderem a necessidade de nosso Parlamento, tão conservador em sua composição, não retroceder em um dos poucos espaços reais de diálogo com a sociedade.
Direção Nacional de Juventude do PT

 
 

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais