Dilma: Papa Francisco confirmou participação na Jornada Mundial da Juventude

Compartilhar



A presidenta brasileira foi a primeira chefe de Estado recebida por Francisco, depois da cerimônia que marcou ontem (19) o início do pontificado.

 

A presidenta Dilma Rousseff foi a primeira chefe de Estado a ser recebida pelo papa Francisco depois da entronização. Segundo Dilma, o fato foi destacado pelo próprio papa durante encontro no Palácio Apostólico, no Vaticano, na manhã desta quarta-feira (20). A presidenta ainda revelou que Francisco confirmou presença na Jornada Mundial da Juventude, em julho, no Rio de Janeiro, e que pretende visitar a Basílica de Nossa Senhora Aparecida, em São Paulo.

“Ele estava me dizendo que ele espera uma presença grande dos jovens na medida em que ele é o primeiro papa, ele é várias coisas primeiro: ele é o primeiro Francisco, o primeiro jesuíta, o primeiro latino-americano, o primeiro argentino, e ele espera a presença massiva de jovens. (…) Ele vai, logo depois da grande participação, em Aparecida, e até me lembrou que, em 2007, ele esteve em Aparecida e me deu um livro que é a síntese do que eles fizeram em Aparecida em 2007, que foi uma conferência de bispos latino-americanos”, afirma.

A presidenta também voltou a destacar a importância do compromisso do papa com os pobres e com as populações mais fragilizadas. Para Dilma, essa postura faz com que a relação com o Brasil ganhe em importância, já que o governo vem focando, nos últimos dez anos, a superação da pobreza extrema.

“Ele é uma pessoa extremamente carismática e, ao mesmo tempo, com um grande compromisso com os pobres, o que torna a relação com o Brasil uma relação muito importante para nós. Porque o governo brasileiro vem nos últimos 10 anos, a partir do Lula, focando a questão da superação da pobreza. E é uma política de estado, eu inclusive, expliquei para ele como é que nós estamos, e ele conhecia bastante bem, não houve nenhuma surpresa da parte dele, ele sabia o que nós estávamos fazendo”, completa.

O papa, segundo Dilma, ainda falou da tragédia em Santa Maria (RS), quando o Brasil teria demonstrado força e ternura.

“‘Eu fiquei muito comovido com a questão que ocorreu em Santa Maria e acho que a gente tem na vida que demonstrar força e ternura. Em Santa Maria, o Brasil demonstrou força e ternura’. Eu fiquei muito agradecida também e acho que ele será um papa muito importante para o momento em que todos nós vivemos”, disse.

Por fim, Dilma afirmou que a Argentina está de parabéns pela escolha do papa Francisco, e brincou com um jornalista argentino.

“Olha, vocês têm muita sorte. É um grande papa. A Argentina está de parabéns. Agora a gente sempre diz “o papa é argentino, mas Deus é brasileiro”, finaliza.

 

Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais