BRASIL: Acordo articulado por André Vargas garante aprovação de projetos de interesse do País

Compartilhar

 

Os deputados aprovaram ainda a MP 600/12, que altera várias leis que tratam do Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste (FDCO) e de fontes adicionais de recursos para a Caixa Econômica Federal

 
Por PT na Câmara
Quarta-feira, 22 de maio de 2013


O presidente em exercício da Câmara, deputado André Vargas (PT-PR), foi o articulador de um acordo definido nesta terça-feira (21) entre os líderes partidários e que garantiu a apreciação hoje pelo plenário, de duas medidas provisórias (MPs) e decidiu que nesta quarta-feira (22) serão apreciadas outras quatro matérias pelo plenário. Foram marcadas sessões extraordinárias para as 11h e ordinária às 14h, com Ordem do Dia às 16h.

Para o deputado André Vargas, o entendimento é importante para que a Câmara discuta e vote matérias prioritárias para o País. “Votamos matérias de parlamentares, de interesse do governo, enfim, propostas que estão na Mesa para serem votadas e, com isso, mantermos a iniciativa política da Casa”.

Com o acordo negociado entre os líderes, o primeiro item aprovado nesta terça-feira (21), pelo plenário, foi o relatório favorável do deputado Luiz Alberto (PT-BA), aprovado na comissão mista, à medida provisória (MP 597/12), que isenta de Imposto de Renda (IR) parte do dinheiro recebido por trabalhadores na participação dos lucros ou resultados das empresas (PLR). A medida segue para análise do Senado.

O deputado Luiz Alberto comemorou a aprovação e afirmou que é uma vitória para os trabalhadores. “A aprovação desta MP é fruto de uma negociação entre as centrais sindicais e o governo”. O texto aprovado manteve a tabela que assegura a isenção de IR para quem receber participações nos lucros de até R$ 6 mil.

Esse patamar, explicou Luiz Alberto, “alcança cerca de 60% dos trabalhadores e era uma das principais reivindicações das centrais sindicais”. Nos demais casos, as alíquotas variam conforme os valores recebidos.

O deputado Vicentinho (PT-SP) também elogiou a aprovação. “Queremos que se entenda a redução dos impostos sobre os salários dos trabalhadores, no caso da PLR, como um investimento na própria economia do País”.

Centro-Oeste

Os deputados aprovaram ainda a MP 600/12, que altera várias leis que tratam do Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste (FDCO) e de fontes adicionais de recursos para a Caixa Econômica Federal. A MP permite ainda o uso de recursos do Fundo Nacional de Aviação Civil para a reforma de aeroportos públicos. A deputada Marina Sant’Anna (PT-GO) é a vice-presidente da comissão mista que analisou a medida. A MP segue para apreciação do Senado.

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais