BRASIL: Ciro Gomes: Aécio é uma pessoa sem ideias, sem propostas

Compartilhar

 

Em entrevista a alunos de uma faculdade de jornalismo, anteontem, ele também afirmou que o governador Eduardo Campos (PSB-PE) foi mordido pela "mosca azul", mas que o pernambucano tem "mais coisa na cabeça" que Aécio. Para Ciro, a pré-candidatura de Marina Silva "é vazia"

 
Por Amigos do Presidente Lula
Quinta-feira, 23 de maio de 2013


O ex-ministro e ex-deputado Ciro Gomes (PSB-CE) disse que o senador Aécio Neves (PSDB) está fadado ao fracasso se copiar o programado ex-presidente Fernando Henrique Cardoso quando disputar a eleição de 2014.

Em entrevista a alunos de uma faculdade de jornalismo, anteontem, ele também afirmou que o governador Eduardo Campos (PSB-PE) foi mordido pela "mosca azul", mas que o pernambucano tem "mais coisa na cabeça" que Aécio. Para Ciro, a pré-candidatura de Marina Silva "é vazia".

"O pessoal do PSDB vai privatizar o Banco do Brasil? Vai privatizar a Petrobrás? Pois essa é a memória que o povo brasileiro tem do Fernando Henrique. Então a falta de ideias, e com estes elementos simbólicos e reacionários, Aécio Neves não vai para canto nenhum", disse.

Ciro disse que o problema tucano não será resolvido com a ausência de FHC da campanha de Aécio, conforme anunciou o ex-presidente. "FHC é o cara mais arejado que vejo no PSDB. Pelo menos, a última opinião que vi arejada sobre maconha, sobre droga, foi dele, com 81 anos. O problema do PSDB são as convicções erradas. Aécio é uma pessoa sem ideias, sem propostas."

Para Ciro, Campos é mais aplicado politicamente do que Aécio. "Eduardo tem mais coisa na cabeça do que Aécio. Tem mais estrada, mas ideia dele para o Brasil não conheço." Ele voltou a defender a saída do PSB do governo, caso Campos dispute 2014. Disse que a sigla deve deixar a Esplanada "ontem". "Estamos agarrados lá dentro. Acocorados, comendo migalhas do banquete de fisiologia do PMDB com o PT", afirmou.

"Nosso representante no governo, o ministro dos Portos, Leônidas Cristino, só não saiu para não deixar Eduardo no constrangimento", disse. "Nessa tese de entregar cargos, sou solitário. Tem oportunismos: "2014 vamos discutir em 2014". Enganar quem, cara pálida?"

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais