Parabéns CUT pelos seus 30 anos!

Compartilhar



MobilizaçãoBR

A CUT completa 30 anos (28 de agosto de 2013). A história da Central Única dos Trabalhadores é marcada pelo protagonismo. A CUT foi a primeira sindical do Brasil e já nasceu combativa e ousada. Para a classe trabalhadora, simboliza desafios e conquistas, como a luta pela reposição da inflação, por aumento real, valorização do salário mínimo e liberdade e autonomia sindicais. Ninguém pode contestar que foi também um dos pilares da transformação da sociedade. Participou e participa ativamente de momentos decisivos do País, como as lutas pela democratização, anistia, Constituinte e diretas-já.

A CUT quer exercer plenamente a cidadania, por meio da participação nos diversos mecanismos de formulação e controle social das políticas públicas e a defesa dos interesses imediatos dos trabalhadores.

A CUT é uma instituição de classe, que defende os/as trabalhadores/as no Brasil e no exterior de forma solidária e combativa. Credita e investi no diálogo, na parceria e unidade com outros movimentos sociais do campo e da cidade, estimulando outros atores a entrar no cenário político institucional, além do partidário. A organização e a luta dos movimentos sindical e social contribuíram decisivamente para consolidar o processo de abertura política em curso na década de 1980 e, mais recentemente, para as transformações que melhoram a vida de milhões de brasileiros.

A mobilidade social registrada no país nos últimos doze anos é resultado de uma luta que iniciamos há 30 anos por mais emprego, melhores salário e por justiça social. Contribuímos com este importante legado para a sociedade brasileira quando apoiamos um projeto progressista e ajudamos a eleger um operário e, depois a primeira mulher, presidentes da República.

Esta trajetória nos coloca diante de um enorme desafio: manter a Central no rumo da transformação da sociedade, a começar pela mudança da estrutura sindical que possibilite a todos/as trabalhadores/as o exercício da liberdade e da cidadania, a luta por emprego decente e renda digna.

As novas plataformas tecnológicas e de comunicação e a globalização tornam ainda maiores os desafios que temos pela frente. O movimento sindical precisa se preparar cada vez mais para formular, pressionar, mobilizar e negociar, buscando sempre participação justa e cidadã na distribuição de renda e aprofundando e radicalizando a participação democrática da sociedade nos destinos do Brasil.

É preciso que fique claro que, para alcançar esses objetivos, a CUT não pode e não irá jamais esquecer ou abdicar das suas origens e da razão de sua existência, que é a organização dos trabalhadores desde os locais de trabalho e as suas reivindicações imediatas e históricas.

O Brasil passa por profunda mudança. Deixou de ser um país muito pobre para ser uma nação onde a população tem mais acesso a melhores condições de vida e de trabalho. A CUT contribuiu muito com essa nova realidade e vai continuar contribuindo para que o País seja ainda maior e mais justo.

Matéria publicada originalmente no Brasil 247

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais