Carta de apoio a Genoino chega a 2 mil adesões na internet

Compartilhar

“A carta não joga pedras em ninguém, é apenas uma demonstração de afeto e respeito para quem de fato o merece”, diz a escritora Denise Paraná, uma das organizadoras da iniciativa

 
Por Rede Brasil Atual
Segunda-feira, 9 de setembro de 2013

 

A carta de apoio ao deputado federal José Genoino se aproximava na manhã deste domingo (8) de 2 mil adesões, dois dias depois de ser colocada no ar. As assinaturas à mensagem lançada na sexta-feira por um grupo de pessoas próximas a Genoino são feitas pela internet. O texto intitulado “Nós estamos aqui” é, segundo os organizadores, uma “manifestação suprapartidária de afeto” ao deputado. A iniciativa já conta com o endosso de intelectuais, políticos, juristas, jornalistas, artistas, educadores ligados a vários setores da sociedade. E teve como inspiração um sentimento de indignação diante das decisões dos integrantes do Supremo Tribunal Federal (STF).

Há dez dias, ministros da corte, apesar de expressar respeito pela história e o caráter de José Genoino, rejeitaram embargos de declaração apresentados pela defesa, mantendo a postura considerada equivocada, para alguns, viciada, para outros, por parte do STF. A condenação a 6 anos e 11 meses, decidida no ano passado, é considerada por especialistas fruto de um julgamento partidarizado e violador de normas do direito – como existência de provas e cerceamento da defesa –, sob pressão dos setores da imprensa tradicionalmente hostis aos governos de Lula e Dilma.

A filósofa Marilena Chauí e o escritor Fernando Moraes estão entre os primeiros signatários da mensagem, que ganhou também apoios expressivos do sociólogo e crítico literário Antonio Candido, o músico Jorge Mautner, a psicanalista Maria Rita Kehl, o cineasta Luiz Carlos Barreto, o prefeito de São Bernardo de Campo, Luiz Marinho, o ator Paulo Betti, os ex-ministros Franklin Martins (Comunicação) e Paulo Vannuchi (Direitos Humanos), o escritor Flávio Aguiar e os jornalistas Luis Nassif, Ricardo Kotscho e Rodrigo Vianna.

O título da carta, que teve também como sugestões “Abraço Assinado” ou “Aquele abraço”, foi inspirado na militante de direitos humanos Josephina Bacariça, ex-presidente da Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo. Jose, como é conhecida, morreu em junho. Ela fez parte do grupo que acompanhou Genoino no dia da votação, em outubro passado. Na ocasião, o deputado foi cercado por repórteres e integrantes dos programas Pânico e CQC e Jose, com dificuldades de locomoção, chegou a ser derrubada ao chão no meio da confusão. E mesmo em meio a toda cena de hostilidade expressou manifestação de estímulo ao deputado, para que superasse aquelas tentativas de humilhação: “Estamos aqui, companheiro”.

Segundo a escritora Denise Paraná, uma das idealizadoras da carta, Genoino “representa toda uma geração de pessoas que dedicam a vida para a construção de um país melhor, de uma nação democrática, justa, fraterna”. “O único patrimônio que Genoino construiu, e que vale muito, é o seu patrimônio moral”, diz. “Vamos retomar o discurso fraterno e buscar a verdade. Nossa carta não joga pedras em ninguém, é apenas uma demonstração de afeto e respeito para quem de fato o merece”, conclui a escritora.

Ao lado dela está a doutora em Lógica e professora de Filosofia da USP, Andréa Loparic, que foi quem teve a ideia de mobilizar o grupo de apoiadores, e explica que a iniciativa visa também explicitar o carinho e solidariedade a Genoino, para dar-lhe forças e conforto neste momento. O deputado teve a vida por um fio, em decorrência de problemas cardíacos. Com a saúde debilitada, ele entrou na semana passada com pedido de aposentadoria por invalidez na mesa da Câmara.

Antonio Candido foi consultado sobre sua adesão à mensagem por ter, já no final de 2012, enviado uma carta solidária a Genoino, em que dizia: “Neste último dia de um ano tão tormentoso, quero dizer-lhe que tenho pensado muito em ti e na rede de destino que o colheu de maneira tão injusta. No entanto, todos os que o conhecem nunca tiveram um minuto de dúvida quanto à sua integridade de caráter e quanto à limpidez de sua trajetória de vida. Entre eles estou eu”. Ao reiterar novamente sua assinatura, o sociólogo e crítico pediu para retirar esses títulos com que costuma ser identificado: “Coloque apenas Antonio Candido”.

Leia a íntegra da carta

Nós estamos aqui!
Somos um grupo grande de brasileiros iguais a você,
que deseja um país melhor.
Estamos aqui para dizer em alto e bom som que José Genoino
é um homem honesto, digno, no qual confiamos.
Estamos aqui porque José Genoino traduz a história de toda
uma geração que ousa sonhar com liberdade, justiça e pão.
Estamos aqui, mostrando nossa cara, porque nos orgulhamos de
pessoas como ele, que dedicam sua vida para construir a democracia.
Genoino personifica um sonho. O sonho de que um dia teremos uma
sociedade em que haja fraternidade e todos sejam, de fato, iguais perante a lei.

As adesões são feitas pelo link: Clique aqui

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais