Perseu Abramo cria banco de dados que mostra diferenças marcantes entre os projetos do PT e PSDB

Compartilhar


As comparações entre os governos do Partido dos Trabalhadores e aliados, de 2003 até agora, com o período do PSDB, de 1995 a 2002, evidenciam diferenças substanciais entre ambos os projetos. O governo neoliberal de FHC, por exemplo, elevou a dívida pública de 30% do Produto Interno Bruto (PIB) para 60%, enquanto os governos Lula e Dilma a reduziu para 33,6%. As reservas internacionais à época de FHC totalizavam US$ 38 bilhões; com Lula e Dilma, saltaram para US$ 376 bilhões, e o Brasil nunca mais precisou pedir socorro ao FMI (Fundo Monetário Internacional).

Esses são alguns dados que estão à disposição da população no site da Fundação Perseu Abramo (FPA), na área FPA de Fato! , novo espaço virtual dedicado a apresentar análises, números, gráficos e tabelas, além de pesquisas, artigos, vídeos e publicações, divididos em grandes temas: Economia, Social, Trabalho e Emprego, Habitação, Saúde, Segurança e Transportes, dentre outros.

O vice-líder da Bancada do PT na Câmara, Fernando Ferro (PE), observou que “em ano de disputa eleitoral, é natural comparar projetos que o Brasil já experimentou, daí a importância do banco de dados da FPA”. Segundo ele, os dados revelam as diferenças entre as visões sobre como governar o País. “Os dados falam por si só, mostram que o Brasil de hoje, ante aquele de doze anos atrás, é outro, avançamos para melhor nos planos social, econômico, político, cultural; temos um outro papel no mundo”.

Ferro lembrou que nos governos Lula e Dilma, foram criados 20,4 milhões de empregos, mais de quatro vezes o do período tucano. Na área de crédito habitacional, outra diferença marcante: Lula e Dilma financiaram 7,085 milhões de casas, ante 1,452 milhão da era FHC/PSDB, contou o deputado.

O objetivo, segundo a FPA, é comparar fatos e dados de períodos recentes do Brasil, de maneira objetiva e concisa. “Confimando Charles Darwin, que indicou ser a ignorância a mãe das certezas, a FPA se apoia na produção e circulação do conhecimento para mostrar a realidade como ela é”, explica o presidente da FPA, Marcio Pochmann.

Alguns outros dados mostram a diferença entre o projeto neoliberal dos tucanos e o do PT, este com foco no desenvolvimento econômico com justiça social, distribuição de renda, geração de empregos e defesa do interesse nacional:

*Operações de crédito: FHC, R$ 380 bilhões X Lula e Dilma, R$ 2,715 trilhões

*Inflação média anual (IPCA): FHC, 9,24% X Lula e Dilma, 5,87%, os menores índices em 50 anos

*Imposto de Renda (correção da tabela): FHC, 17,50% X Lula e Dilma, 69%

*Déficit público (média anual): FHC, 5,53% do PIB X Lula e Dilma, 3,12% do PIB

*Dívida de Estados e Municípios (percentual do PIB): FHC, 19,8% X Lula e Dilma, 11,8%

 

Fonte: Equipe PT na Câmara

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais