Dilma banca 52% do Metrô, VLT e Monotrilho em SP

Compartilhar

Há muito tempo os paulistas aguardam por obras de modernização e ampliação de seu sistema de transporte público, algo fundamental para o funcionamento e a qualidade de vida da maior metrópole do país, uma das maiores do mundo. Dilma deu total prioridade ao assunto e seu governo está destinando vultosos investimentos para as diversas obras que vão tornar São Paulo uma cidade melhor para trabalhar e para se viver. Fez isso em parceria com as administrações municipais e estadual, independentemente de suas posições políticas, embora nem sempre isso seja percebido.

Neste final de semana, começou a ser entregue para os paulistas a Linha 15 Prata, primeiro monotrilho do Estado. Pouca gente sabe, mas 31% dessa obra foi financiada por Dilma. É como a expansão da Linha 2 Verde do metrô, que também foi quase toda paga pelo governo federal - 76% de todo o investimento. Quase ninguém sabe, mas o Rodoanel também tem dinheiro do governo Dilma: um terço do trecho Sul e do trecho Norte no Rodoanel, previsto para 2015.

Dilma investiu R$ 3,8 bilhões na Linha 17 Ouro, que está na fase final, e mais quase R$ 1 bilhão em quatro grandes corredores de ônibus: Capão Redondo-Campo Limpo-Vila Sonia, Guarulhos, Inajar de Souza e São Bernardo do Campo – Ligação Leste-Oeste. Aliás, a região do ABCD também será beneficiada por outro importante projeto financiado pelo governo federal: o monotrilho ligando São Bernardo à capital, que recebeu R$ 2,9 bilhões na Fase 1. Campinas é mais uma cidade que recebeu grandes investimentos. Este ano, Dilma assinou um convênio com a cidade e liberou R$ 340 milhões para a construção de BRTs, que devem ficar prontos em dois anos.

Durante o governo Dilma foram investidos em todo o Estado de São Paulo 57,9 bilhões de reais em obras de mobilidade. Desses, 29,8 bilhões vieram do governo federal - parte como financiamento do BNDES, parte do próprio Orçamento Geral da União. Ou seja: mais da metade de tudo o que foi gasto com metrô, trens, VLT e BRT foi bancado pela gestão Dilma (52%). Mobilidade urbana tem sido uma das prioridades Dilma. São obras complexas, de longa duração que precisam de planejamento e elevado investimento. E essa semente plantada por Dilma começa a mostrar seus frutos. São novas expansões em metrô, monotrilho, rodovias e aeroportos.

Cidades Médias
O sistema de transporte de massa de uma megalópole como São Paulo, onde há grandes distâncias e fluxos importantes de deslocamento intermunicipal, deve ser planejado de maneira integrada com as demais cidades de influência na região. Pensando nisso, o governo Dilma criou também o programa de Mobilidade Médias Cidades, que inclui 15 obras e investimentos de R$ 3,6 bilhões em Bauru, Jundiaí, Mauá, Mogi das Cruzes, Osasco-Carapicuíba-Barueri-Jandira, Pirabicaba, Praia Grande, Ribeirão Preto, Santo André, Santos, São Vicente, São José do Rio Preto, São José dos Campos e Sorocaba. Essas obras vão ajudar a desafogar o trânsito em regiões-chave, além de diminuir o tempo que os trabalhadores levam para fazer seu trajeto diário.

Aeroportos
Dentro de seu Programa de Investimentos em Logística, o governo Dilma iniciou a primeira etapa de investimentos em aeroportos regionais. No estado de São Paulo, são R$ 360,5 milhões para 19 aeroportos: Araçatuba, Araraquara, Barretos, Bauru e Arealva, Botucatu, Fernandópolis, Franca, Guaratinguetá, Guarujá, Marília, Ourinhos, Piracicaba, Presidente Prudente, Registro, Ribeirão Preto, Rio Claro, São José do Rio Preto, São José dos Campos e Sorocaba.

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais