Dilma promete governar com o povo

Compartilhar

A presidenta saudou o povo presente na Praça dos Três Poderes e agradeceu a todos que foram recebê-la em no primeiro dia de seu segundo mandato. Dilma ainda exaltou os últimos 12 anos, quando o Brasil foi governado pelo PT.

“Eu represento um projeto de nação que é o mais duradouro. Esse projeto, que começou no governo de Lula e continua no meu governo, pertence a cada um de vocês. E é com este povo que nós vamos governar”, disse Dilma às milhares de pessoas que a aguardavam sob o sol quente.

Antes de discursar no Parlatório, a presidenta Dilma subiu a rampa do Palácio do Planalto ao lado do vice-presidente da República, Michel Temer, diante das milhares de pessoas que acompanham as festividades de posse na Praça dos Três Poderes. Ela chegou no Rolls Royce presidencial junto com a filha, Paula, e acenou para o público durante todo o trajeto entre o Congresso e o palácio.

No alto da rampa, Dilma recebeu a faixa presidencial do cerimonial do Planalto e ouviu o Hino Nacional ao lado de Temer. Assim que chegou ao alto da rampa, a presidenta recolheu do chão flores que foram jogadas pelas pessoas que assistiam à solenidade. Ao entrar no palácio, Dilma parou para abraçar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e cumprimentar o presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowiski. Em seguida, ela foi para o Parlatório, para fazer o discurso. Dentro do Planalto, cerca de 3 mil pessoas, entre autoridades brasileiras e estrangeiras, acompanharam a cerimônia.

Mais cedo, quando saiu do Congresso Nacional, onde assinou o termo de posse e discursou, a presidenta Dilma Rousseff foi recebida com uma salva de 21 tiros de canhão. Na rampa principal do Parlamento, Dilma também acompanhou a execução do Hino Nacional e, em seguida, passou em revista à tropa de militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica.

Fonte: Agência PT de Notícias 

Últimos artigos

Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais
Rui Falcão: As alternativas do PT para a Previdência
segunda, 13 março 2017, 19:03
  Em meio às manifestações contra o desmonte da Previdência (e foi notável a reação das mulheres no 8 de março, dia de luta também contra o conservadorismo e a violência), abre-se agora o debate sobre qual a melhor tática... Leia Mais