Combate à corrupção deveria ter começado nos anos 90, diz Dilma

Compartilhar

Para presidenta, se investigação de atos ilícitos tivesse acontecido anteriormente, situação atual poderia ter sido evitada.

A presidenta Dilma Rousseff afirmou, nesta sexta-feira (20), que a corrupção na Petrobras deveria ter sido investigada e punida nos anos 90, durante gestão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Para ela, “impunidade leva água para o moinho da corrupção”.

“Se em 1996 e 1997 tivessem investigado e, naquele momento, punido, nós não teríamos o caso desse funcionário da Petrobras que ficou quase 20 anos praticando atos de corrupção”, declarou.

Dilma reiterou que todos aqueles que forem comprovadamente envolvidos no esquema de corrupção da empresa devem ser punidos.

“Nós iremos tratar as empresas tentando, principalmente, considerar que é necessário criar emprego e gerar renda no Brasil. Isso não significa de maneira alguma ser conivente ou apoiar ou impedir qualquer investigação ou punição a quem quer que seja, doa a quem doer”, garantiu a presidenta.

Em depoimento à Justiça Federal, Augusto Ribeiro de Mendonça, da Setal Engenharia, garantiu que os desvios de recursos da Petrobras tiveram início durante o governo do presidente Fernando Henrique Cardoso, do PSDB.

Segundo Mendonça, o chamado “Clube das Empreiteiras”, existia desde os anos 90, época em que as regras do mercado de petróleo foram mudadas no Brasil. “(As empresas) se organizaram e iniciaram uma conversa com a Petrobras, criando um grupo de trabalho”, disse, durante depoimento divulgado na terça.

O ex-gerente de Engenharia da Petrobrás, Pedro Barusco também afirmou, em depoimento à Polícia Federal, que os esquemas de corrupção na Petrobras se iniciaram, de fato, durante o governo FHC.

Sobre a economia, Dilma reafirmou o compromisso com o reajuste de 4,5% do Imposto de Renda e afirmou que não realizará ações para a flexibilização dos direitos trabalhistas.

Ela relembrou que, em 2014, 1,3 milhões de pessoas deixaram o programa Bolsa Família, do governo federal, por terem melhorado a renda familiar e não necessitarem mais do benefício.

Embaixadores – Dilma falou com a imprensa após receber as credenciais de embaixadores de seis países, em cerimônia no Palácio do Planalto. A partir deste ato, os embaixadores assumem formalmente suas atividades no País.

Os representantes da Grécia, Panamá, Venezuela, El Salvador, e Senegal entregaram credenciais a presidenta nesta manhã.A presidenta adiou o recebimento de credenciais de embaixador indonésio para observar a possibilidade de evolução nas relações entre os países.

“Nós achamos importante que haja uma evolução na situação para que a gente tenha clareza das condições estão as relações da Indonésia com o Brasil. O que nós fizemos foi atrasar um pouco o recebimento de credenciais. Nada mais do que isso.”

O embaixador é quem representa, negocia e informa o seu país sobre fatos ocorridos no exterior. Com a entrega das cartas credenciais ocorrida hoje, eles assumiram oficialmente suas funções no Brasil.

Por Victoria Almeida, da Agência PT de Notícias

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais