CPI blinda tesoureiros de outros partidos, afirmam petistas

Compartilhar

O líder do PT na Câmara, Sibá Machado (AC) e a deputada Maria do Rosário (PT-RS) questionaram o por que dos tesoureiros de outros partidos, inclusive de oposição, não terem sido convocados a prestar esclarecimentos à CPI da Petrobras. A questão foi levantada nesta quinta-feira (9) durante depoimento do secretário de Finanças do PT, João Vaccari Neto.

“É inegável que temos uma diferença de tratamento, os (requerimentos sobre os) demais partidos foram sequer apreciados”, afirmou a parlamentar.

“O PT não deve e não teme. O partido está apresentando seus fatos e suas versões. E vocês? Por que estão blindando os demais partidos?”, indagou,

Segundo ela, outros citados, como o lobista Fernando Baiano, deveriam ser ouvidos, mas não tiveram sequer o requerimento de convocação apreciado.

“O Baiano esteve nove vezes na Câmara e, no entanto, ninguém respondeu onde ele foi, em quais gabinetes esteve, com quem ele conversou. Não conseguimos aprovar o pedido para que ele sente onde Vaccari está sentado”, lembrou.

Segundo ela, do ponto de vista político, a oposição quer criminalizar a política e desmoralizar o PT ao mesmo tempo em que tenta desqualificar a Petrobras para viabilizar sua privatização.

“Querem entregar o pré-sal e  colocar fim ao regime de partilha”, disse.

A parlamentar agradeceu a presença de Vaccari na CPI e disse ter sido muito relevante sua participação. questionou.

Sibá afirmou haver uma “rede de proteção” para evitar que o suposto operador do PMDB no esquema de corrupção, o Baiano, seja ouvido pela CPI.

Ele disse ainda que os tucanos querem incriminar o PT e as contas, aprovadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), do partido. De acordo com Sibá, o objetivo da oposição é a cassação do registro do PT.

Para ele, a CPI deve ouvir os delatores e ir atrás da ponta da raiz.

“Se houve financiamento partidário, todos os tesoureiros de todos os partidos são exatamente iguais e devem prestar depoimento. O propósito dessa comissão e investigar a corrupção na Petrobras e isso deve acontecer”, disse.

Fonte: Agência PT

Últimos artigos

Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais
Rui Falcão: As alternativas do PT para a Previdência
segunda, 13 março 2017, 19:03
  Em meio às manifestações contra o desmonte da Previdência (e foi notável a reação das mulheres no 8 de março, dia de luta também contra o conservadorismo e a violência), abre-se agora o debate sobre qual a melhor tática... Leia Mais