Fundação Perseu Abramo apresenta estudo inédito sobre evolução do acesso à Educação Superior no Brasil

Compartilhar

 

A Fundação Perseu Abramo apresentou nessa segunda feira (04-05), o resultado do estudo elaborado sobre a evolução do acesso ao ensino superior no país. Além da pesquisa também apresentou uma nova ferramenta, disponível no site da Fundação Perseu Abramo chamada dados,  que facilita a busca de informações específicas sobre cidades e estados do país.


Mais informações sobre a pesquisa

O Brasil vem passando por mudanças na oferta educacional. A partir das duas últimas décadas, observou-se redução significativa do analfabetismo e universalização do ensino fundamental. No período, também houve expansão do ensino médio e do superior. Apesar da expansão, o acesso dos jovens ao ensino superior é ainda muito restrito e concentrado nas camadas mais ricas da população.

Algumas iniciativas visando alteração dessa realidade foram formuladas pelo Governo Federal, entre elas destaca-se o Programa Universidade para Todos (Prouni), o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), o Programa de Apoio aos Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni), a Universidade Aberta do Brasil (UAB), a Lei de Cotas e a expansão da rede federal de educação profissional e tecnológica.

O FPA Comunica 18 busca avaliar os efeitos dessas iniciativas na sociedade utilizando o conjunto de dados analisados foi sistematizado a partir da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O objetivo dessa investigação foi verificar em que medida os programas federais mencionados vêm contribuindo para a democratização do acesso ao ensino superior dos jovens de 18 e 24 anos.

O estudo buscou responder as seguintes perguntas: Qual o perfil dos jovens que têm acesso ao ensino superior no Brasil, em relação à renda familiar? Qual o perfil dos jovens que não tiveram acesso ao ensino superior, em relação à renda familiar e escolaridade? Como foi a evolução do acesso ao ensino superior e a inclusão dos jovens das classes mais baixas no período após a implementação dos programas federais voltados para este fim, com destaque ao Prouni?

O recorte territorial utilizado foi o Brasil, e o recorte temporal considerou a evolução histórica para os anos 1998, 2005, 2012. Considerou-se o ano de 2005 o ponto central de análise por ser o ano da entrada em vigor do Prouni, principal programa de democratização da escolaridade inserido na estratégia federal de expansão do ensino superior.

Baixe o FPA Comunica 18 aqui ou no ícone ao lado desse texto.

Fonte: Funcação Perseu Abramo

Últimos artigos

Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais
Rui Falcão: As alternativas do PT para a Previdência
segunda, 13 março 2017, 19:03
  Em meio às manifestações contra o desmonte da Previdência (e foi notável a reação das mulheres no 8 de março, dia de luta também contra o conservadorismo e a violência), abre-se agora o debate sobre qual a melhor tática... Leia Mais