PT fez pelos pobres o que ninguém fez em 500 anos, disse Boff

Compartilhar

 

O teólogo Leonardo Boff afirmou, em entrevista à “TV Brasil”, que o Partido dos Trabalhadores fez pelos pobres em 12 anos no comando do Brasil, ninguém fez em 500 anos.

“Sempre defendi e defendo a causa do PT que é dar centralidade aos pobres. Em 12 anos uma argentina inteira foi incluída na sociedade. Ele permitiu que as pessoas pudessem ter acesso as questões fundamentais da vida como trabalho, comida e saúde. Este é um projeto que vou defender até o fim da vida”, afirmou Boff.

O teólogo ressaltou a conquista dos governos do PT em transformar o Brasil do terceiro país mais desigual do mundo para o 13º lugar. Entretanto, Boff aponta que ainda muito o que fazer para reduzir as desigualdades sociais. “O partido conseguiu distribuir a renda, mas não fez redistribuição, que é pegar de quem tem mais e repassar a quem tem menos. Isso seria justiça social”, argumentou.

“Houve uma revolução que abriu espaços para as políticas públicas. Porém, antes, a classe alta sempre ocupou estado de forma patrimonialistas, se aproveitaram da situação de poder para benefício pessoal e de seus parentes, usando o patrimônio público para enriquecer”, completou.

Golpismo à direita - Sobre as manifestações que aconteceram em abril deste ano, contrárias ao governo da presidenta Dilma Rousseff, Boff afirmou que as pessoas mais à direita querem criar um movimento muito grande e sem projeto nenhum.

“Elas têm duas propostas, manter uma agenda de crise durante todo o governo de Dilma, impedindo que ela governe; e difamar do ex-presidente Lula, e o próprio PT, para que em 2018 eles não possam aparecer com candidatos e nem ganhar a eleição”, alertou.

Lava Jato - Para concluir, Boff falou sobre os trâmites das prisões da Operação Lava Jato, que apura casos de corrupção na Petrobras, e afirmou não achar legítimo a Justiça tomar a delação premiada de bandidos e acreditar no que eles dizem como prova para que alguém seja preso.

“Eles são criminosos nos quais eu não acreditaria em nenhuma palavra e a justiça acreditam, acusam e já prendem, sem trazer as provas necessárias e realizar o julgamento”, repudiou.

Para ele, a Justiça é “partidista” e o PT é “vítima” nesse trâmite. “Mas é um ponto que só se cura com reforma política. E o PT deu um passo grande ao dizer que não aceita mais dinheiro de empresas”, declarou.

Fonte: Agência PT

Últimos artigos

Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais
Rui Falcão: As alternativas do PT para a Previdência
segunda, 13 março 2017, 19:03
  Em meio às manifestações contra o desmonte da Previdência (e foi notável a reação das mulheres no 8 de março, dia de luta também contra o conservadorismo e a violência), abre-se agora o debate sobre qual a melhor tática... Leia Mais