“Época” exclui artigo para preservar FHC e condenar doações ao Instituto Lula

Compartilhar

 

A revista “Época” tirou de seu site um artigo de novembro de 2002 que relatava como, em um jantar, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso conseguiu apoio financeiro de 12 empresários para inaugurar seu instituto. Juntas, as doações somaram R$ 7 milhões (valor atualizado pelo IGPM em R$ 16,3 milhões). Entre os doadores, está Luiz Nascimento, da Camargo Corrêa.

A “Época” é um dos veículos de comunicação que questiona as doações da Camargo Corrêa ao Instituto Lula. A revista também levantou suspeitas de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teria influenciado a decisão do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) a financiar empreendimentos da empresa no exterior. A acusação foi desmentida pela entidade.

“Trataram de tirar do ar os arquivos para poder insistir nessa tecla”, avalia a cientista política e professora da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (Fespsp), Roseli Coelho.

Para Roseli, a atitude da publicação é moralmente condenável. “É lamentável, uma falsificação da história porque o que ela publicou faz parte da história. O que a Época fez é imoral e invalidou-a como fonte de informação”, analisa.

fhc-passa-chapeu-epocaO deputado Givaldo Vieira (PT-ES) também criticou a postura da revista e a responsabilizou por “distorções de fatos”. “Está se tornando um escândalo a forma como esses veículos se comportam. Há muitas inverdades e distorções de fatos”.

De acordo com o deputado, parte da imprensa se aliou ao PSDB na tentativa de tomar o poder. “São relações historicamente feitas com aqueles que dominaram a política brasileira até recentemente, quando o PT chegou ao poder”, detalha.

A maioria dos veículos que se posiciona claramente contra o PT são da chamada grande mídia. A revista “Época” faz parte das Organizações Globo, conglomerado de comunicação mantido pela família Marinho.

O deputado vê uma relação direta entre a concentração da mídia com a oposição ao Partido dos Trabalhadores. “O PT é o partido que vem liderando a luta para que haja democratização da comunicação do país. Esse comportamento é uma tentativa de impedir que o projeto vá em frente”.

A democratização é vista pelo partido como fundamental para consolidar a democracia. “A imprensa deve ser um canal democrático, comprometido com a verdade e tratar todos da mesma forma”, defende.

Fonte:  Cristina Sena, da Agência PT de Notícias

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais