Alckmin segue Richa e divulga dados falsos sobre salários de professores

Compartilhar

 

O governo de São Paulo, comandado pelo tucano Geraldo Alckmin, forneceu dados falsos sobre os salários dos professores estaduais durante a maior greve da categoria, que durou 89 dias, neste ano.

A prática do tucano é semelhante ao que foi denunciado no Paraná, estado governado por Beto Richa, também do PSDB. Na última semana, a Justiça paranaense determinou a retirada do ar de reportagem caluniosa sobre os salários dos professores do estado.

Matéria publicada na Agência Estadual de Notícias fazia uma comparação equivocada entre os benefícios pagos pelo governador Beto Richa (PSDB) à categoria com os salários de prefeitos do interior.

No caso denunciado pelo jornal “Folha de S. Paulo”, Alckmin, que era contra a paralisação dos docentes, justificava a não conformidade da greve com o argumento de que os professores teriam recebido reajuste de 45% entre 2011 e 2014. No entanto, o ganho real dos docentes foi de 12,3%.

Fonte:Agência PT de Notícias, com informações do jornal “Folha de S. Paulo”

Últimos artigos

Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais
Rui Falcão: As alternativas do PT para a Previdência
segunda, 13 março 2017, 19:03
  Em meio às manifestações contra o desmonte da Previdência (e foi notável a reação das mulheres no 8 de março, dia de luta também contra o conservadorismo e a violência), abre-se agora o debate sobre qual a melhor tática... Leia Mais