Adams: TCU não pode se transformar em instituição política como o Congresso

Compartilhar

 

Em entrevista ao jornal Estado de São Paulo publicada nesta quinta-feira (23), o ministro da Advocacia-Geral da União, Luís Inácio Adams, disse que o Tribunal de Contas (TCU) não pode se transformar em uma instituição política como o Congresso Nacional.

Um dia depois de entregar ao TCU as explicações sobre as contas do governo da presidenta Dilma Rousseff, de 2014, Adams disse não haver crise institucional à vista. “Não acredito que o Congresso vá cassar a presidenta, porque não há elementos jurídicos para isso”, concluiu.

Para Adams, o debate deve ser político no Congresso, mas não no TCU. “Para garantir que o debate não seja baseado nas conveniências políticas é que o direito se impõe no TCU”.

“Acho que existe um movimento que procura dar ao tribunal uma contingência política, que envolve a busca de abreviar o mandato, de responsabilizar a presidente. O TCU não pode se transformar em um tribunal político, porque daí perde a legitimidade republicana que lhe dá a legitimidade”, ressaltou Adams.

“Sinceramente, acredito que, apesar de toda a controvérsia política, o tribunal tem que funcionar como instância jurídica, técnica, com garantias para julgar temas com independência”, destacou o ministro.

Adams afirmou que se for para revisar o passado, “temos de condenar todo mundo, todos os governos anteriores. Não dá para escolher a condenação”.

O ministro da AGU disse, ainda, que o governo pode ir ao Supremo em caso de rejeição das contas, mas acredita que isso não acontecerá.

“Independentemente do resultado, o STF tem sido muito insistente em que a deliberação deve ser muito respeitosa às garantias constitucionais mínimas. Mesmo no caso de um parecer, o tribunal deve sempre respeitar todo o processo legal. Evidentemente, é uma possibilidade, mas não acredito que isso acontecerá”, declarou.

Fonte:  Agência PT de Notícias, com informações do jornal Estado de São Paulo

Últimos artigos

Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais
Rui Falcão: As alternativas do PT para a Previdência
segunda, 13 março 2017, 19:03
  Em meio às manifestações contra o desmonte da Previdência (e foi notável a reação das mulheres no 8 de março, dia de luta também contra o conservadorismo e a violência), abre-se agora o debate sobre qual a melhor tática... Leia Mais