Médica de Família do Itaim Paulista recebe certificado de especialização em Brasília

Compartilhar

A médica boliviana, Melissa Cristal Caballero Zenteno, recebeu das mãos da presidenta Dilma Rousseff o certificado de conclusão do curso de especialização em Saúde da Família. A entrega dos certificados, reuniu na última terça-feira (4/08) centenas de médicos, no Palácio do Planalto, em Brasília, na cerimônia de celebração de 2 anos do programa federal.

Formada em Cuba, Melissa chegou em setembro de 2013, no primeiro ciclo do Programa Mais Médicos e trabalha desde então na UBS Vila Curuçá, no Itaim Paulista, zona Leste de São Paulo. A região recebeu, entre outubro de 2013 e no ano passado, 64 médicos pelo Programa Mais Médicos - a maioria cubanos -, que atuam em unidades básica de saúde com ESF de sete distritos.

A profissional atua numa das seis equipes de Saúde da Família da UBS Vila Curuçá, que acompanham juntas 20.320 pessoas no território.

De acordo com informações da gerência do serviço de saúde, a equipe na qual atua a médica, junto com enfermeira, auxiliares de enfermagem e agentes comunitários de saúde, é responsável pela cobertura de um dos territórios de maior extensão (Curuçá) e forte presença de idosos.

Das 3.134 pessoas acompanhadas pela equipe 1, onde atua a médica boliviana, 614 pessoas integram o grupo terceira idade, 547 fazem tratamento para controle da hipertensão, 252 são diabéticos e há 15 gestantes.

Seja pela interlocução da Coordenadoria Regional de Saúde Leste, Supervisão Técnica de Saúde Itaim Paulista, gerência do serviço ou a população, o trabalho realizado pela médica é bem avaliado, pela forma propositiva com que enfrenta os desafios. “Ela é bastante estudiosa, extremamente organizada no processo de trabalho, conhece o território, os pacientes e suas histórias. É pontual na entrega de produções e fechamentos. É reconhecida pela população por isto, por diagnósticos coesos e precisos.

Entrevistada pela equipe do Blog do Planalto, Melissa Cristal disse que sua escolha pelo Brasil foi motivada pela possibilidade de conhecer outros sistemas de saúde diferentes do boliviano e do cubano. “E o mais importante, acho que é um projeto bacana, de poder vir ajudar outras pessoas que não tinham médico”, enfatizou á equipe do Blog.

A médica também elogiou o tratamento recebido pela equipe. “Minha equipe da saúde é maravilhosa, desde a enfermeira até o agente comunitário. Conheço muito bem a população. Desde a primeira consulta diziam: ‘Doutora,você não vai embora, por favor, né?’. Quando vou às casas eles oferecem tudo, uma coisa que nunca tinha percebido em outro lugar: café, comida, tudo… Bem surpreendente.”

 

Fonte: Cecilia Figueiredo | Secretaria de Saúde da Prefeitura de São Paulo

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais