Em marcha, 40 mil Margaridas colorem a Esplanada dos Ministérios

Compartilhar

 

Cerca de 40 mil trabalhadoras rurais ocuparam as ruas da Esplanada dos Ministérios, na manhã desta quarta-feira (12). Trata-se da 5ª Marcha das Margaridas, uma mobilização social de alcance internacional organizada por trabalhadoras do campo, da floresta e das águas.

Desde esta terça-feira (11), delegações de todo o Brasil e da América Latina se reúnem em Brasília para uma mobilização pelo enfrentamento à violência contra as mulheres, na defesa da soberania alimentar e nutricional e na construção de uma sociedade sem preconceitos de gênero, de cor, de raça e de etnia, sem homofobia e sem intolerância religiosa.

As Margaridas estão concentradas no estádio Mané Garrincha, onde ocorreu a abertura oficial do ato, na terça-feira (11). Para a coordenadora geral da mobilização e secretária de Mulheres da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), Alessandra Lunas, a marcha é um referencial de mudança dos rumos, de conquista de políticas públicas para o Brasil.

“De peito aberto, independente do governo que aí estiver, sempre diremos as políticas que esperamos. São muitas as conquistas. Se a gente listar, temos muito a comemorar, como exemplo cito o programa de documentação para trabalhadora rural”, destacou Lunas.

Presente na abertura da Marcha das Margaridas, na noite de terça, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um comparativo entre o Brasil antes e depois da chegada do Partido dos Trabalhadores (PT) na Presidência da República.

“Vocês aprenderam depois de muitas marchas que é possível mudar a história desse país. Quanto mais a gente quer, mais a gente conquista. Democracia não é um ato de silêncio, mas é o povo na rua reivindicando direitos”, destacou o ex-presidente.

Durante a manhã, uma comitiva do grupo será recebida no Congresso Nacional para registrar a pauta da mobilização para o conhecimento dos parlamentares. A presidenta Dilma Rousseff participará do encerramento da marcha, durante a tarde desta quarta-feira (12).

Fonte: Agência PT de notícias

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais