Em SP, 5 mil manifestantes participam de ato em defesa da democracia

Compartilhar

 

Era pouco mais de 13h da tarde, deste domingo (16), quando a rua Pouso Alegre, no bairro do Ipiranga, em São Paulo (SP), encheu-se de vermelho. Cerca de 5 mil pessoas preencheram o espaço em frente ao Instituto Lula para prestar apoio ao PT, à presidenta Dilma Rousseff e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O ato, organizado por centrais sindicais e movimentos sociais populares, foi acompanhado de churrasquinho e teve como agenda pedagógica uma discussão sobre o que é um “coxinha”.

971892-16082015-dsc_9066Paralelo à manifestação, a 3ª Jornada pela Democracia contou com professores universitários, artistas e líderes sindicais em debates sobre a democracia na atual conjuntura política e pretendeu contrapor o “ódio golpista”.

Organizada pelo jornalista Camilo Vanucchi, a Jornada pela Democracia contou ainda com uma discussão sobre o que move o comportamento dos participantes dos protestos contra a presidenta Dilma.

“Somos um pedaço dessa manifestação aqui. Estamos aqui para debater e discutir o futuro do Brasil, ninguém aqui é bobo, sabemos o que está acontecendo. Ninguém acha legal esse ajuste, mas podemos disputar o governo sem ter que trocar o governo”, afirmou Vanucchi.

“Posso dizer que sou uma coxinhóloga”, disse a socióloga da Unifesp, Esther Solano, durante o debate. A professora realizou diversas pesquisas durante as últimas manifestações pró-impeachment.

“Essas pessoas estão incomodadas com a ascensão da classe média. Elas se incomodam de ter que dividir os corredores dos aeroportos e dos shoppings”, avaliou Esther.

Para o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas, o País não consegue retomar o crescimento econômico com esse clima de golpe e um terceiro turno sem fim.

De acordo com o sindicalista, o que o Brasil precisa dessa festa democrática, na qual é possível a manifestação contra e a favor.

“Vamos virar essa página, gente. Acabar com esse negócio de golpe. As eleições são em 2018, vamos esperar as eleições e cada um vota em quem quiser”, disse Freitas.

Fonte: Redação da Agência PT de Notícias

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais