Ninguém fez mais pela democracia do que nós, afirma Lula

Compartilhar

 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que “ninguém fez mais pela democracia” do que os governos do PT. Ao participar do lançamento do Memorial da Democracia, na noite desta terça-feira (1º), o petista alertou também para a “irracionalidade emocional” que domina a pauta dos protestos contra o governo da presidente Dilma Rousseff.

“Nós temos defeitos, mas ninguém fez mais pela democracia do que nós, na história deste país”, disse, ao lembrar as lutas históricas do PT em defesa da classe trabalhadora. “Sempre que fomos para a rua, fomos reivindicar melhores condições de vida para o povo brasileiro”, ressaltou.

O ex-presidente criticou ainda parte da oposição que, ao invés de reivindicar mais democracia e participação popular, promovem ataques ao estado democrático de direito.

“Nada é mais sagrado do que a liberdade, e falar de democracia é questão de sobrevivência. Estamos vivendo um momento delicado, o momento da irracionalidade emocional da sociedade brasileira”, declarou o ex-presidente.

Com mais de 2 mil pessoas, o lançamento do Memorial da Democracia, realizado no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, na grande São Paulo, reuniu lideranças políticas, sindicais, artistas, intelectuais, pesquisadores e movimentos sociais e estudantis na apresentação da plataforma multimídia que conta a história política e democrática, lembrando as lutas populares do Brasil.

Ao comentar as frequentes manifestações contra o governo Dilma, Lula disse que é preciso entender o motivo das manifestações e que as demonstrações contrárias e favoráveis ao governo fazem parte do processo democrático que vivemos.

“Esse é um direito legítimo. Lembro que Dilma e eu, em campanha, dizíamos que a democracia não é um pacto de silêncio, é a sociedade em movimento, à procura de mais direitos. Aqui todo mundo já xingou alguém e já carregou uma faixa contra alguém”, lembrou.

Entretanto, o petista ressaltou que não se pode aceitar “aqueles que pregam ódio”, vão para as ruas contra conquistas sociais, pedindo a volta dos militares ou disseminando preconceitos. “Contra esses, a gente tem que lutar”, disse.

O ex-presidente Lula ressaltou ainda a importância do acervo do memorial como uma ferramente para que não se deixe esquecer a história e das lutas que fizeram a democracia vencer no Brasil. “O Memorial da Democracia é uma exposição permanente da história das lutas do povo brasileiro e uma ferramente fundamental para combater a irracionalidade emocional que se instalou em parte da sociedade brasileira”, afirmou.

O ex-ministro da Secretaria de Comunicação Social durante o governo Lula, Franklin Martins, foi um dos idealizadores do Memorial da Democracia e frisou que o museu virtual é uma plataforma multimídia, que pode ser acessado de diferentes plataformas com acesso a informações em linguagens convergentes porém singulares.

“O museu trabalha com texto, fotografia, desenho, música, cinema, discursos, panfletos, jornais, etc. É uma experiência nova, para um tempo de internet e juventude”, concluiu.

O museu virtual é interativo. É possível fazer contribuições dentro da plataforma, enviando material para aumentar o acervo sobre a luta pela democracia no Brasil.

Acesse o Memorial da Democracia: memorialdademocracia.com.br

Fonte: Gustavo Mello, da Agência PT de Notícias

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais