No Twitter, Dilma critica proposta de cortes no Bolsa Família

Compartilhar

 

A presidenta Dilma Rousseff criticou, pelo Twitter, nesta quarta-feira (21), a proposta do deputado Ricardo Barros (PP-PR), relator do projeto do Orçamento de 2016 e que anunciou cortes no valor de R$ 10 bilhões do Bolsa Família.

Na avaliação da presidenta, proposta do parlamentar atenta contra 50 milhões de brasileiros.

“Cortar o Bolsa Família significa atentar contra 50 milhões de brasileiros que hoje têm uma vida melhor por causa do programa”, disse.

Além disso, Dilma defendeu que o Bolsa Família “é prioridade máxima” da gestão PT.

“O Bolsa Família completou ontem 12 anos. Isso significa q o Brasil tem a 1ª geração de crianças q não passaram fome e q estão na escola. É o maior programa de inclusão social do mundo. Destinado aos mais vulneráveis, ele mantém 36 milhões de pessoas fora da extrema pobreza”, disse Dilma, no Twitter.

Dilma lembrou que o programa brasileiro de transferência de renda foi citado como exemplo de política pública na área de assistência social no recente relatório sobre erradicação da pobreza, divulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU).

 “A ONU e o Banco Mundial reconhecem a importância e o sucesso do Bolsa Família”. 

“O Bolsa Família garante ainda que 17 milhões de crianças e adolescentes estejam na escola e ajudou a reduzir em 58% a mortalidade infantil”, afirmou. 

A presidenta fez um alerta para que não sejam aprovadas medidas que garantam o retrocesso no Bolsa Família. Ela declarou sentir confiança no parlamento para não permitir que a proposta do relator siga em frente.

“Não podemos permitir que isso aconteça. Estou certa que o bom senso prevalecerá na destinação de recursos ao programa”, concluiu.

Outros petistas também repudiaram a proposta apresentada na última terça-feira (20), por Barros. O senador Humberto Costa (PT-PE), durante discurso na tribuna do plenário nesta quarta-feira (21), classificou a intenção “covarde e completamente descabida” da proposta.

“Não seja, deputado, um Robin Hood às avessas, não tire dos pobres para manter o dos ricos. Tenha a firmeza de ser duro com os mais fortes e suave com os mais fracos”, disse. 

Durante a fala, Costa voltou a defender a taxação sobre grandes fortunas, o debate sobre a volta da Contribuição Provisória Sobre Movimentação Financeira (CPMF), além da questão da repatriação dos recursos de brasileiros que estão no exterior. 

“Essa é uma medida que se traduz em falta de coragem política: no primeiro momento de crise, se quer cortar o maior programa de transferência de renda e de mobilidade social do mundo, que deu ao povo deste país o direito de deixar a pobreza para trás”, observou.

 
Fonte: Michelle Chiappa, da Agência PT de Notícias

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais