Ovacionada, Dilma diz que impeachment é atalho para o poder

Compartilhar

 

A presidenta Dilma Rousseff criticou, na noite de segunda-feira (7), o impeachment. Para ela, a abertura do processo representa uma tentativa de se chegar à Presidência da República sem o voto popular.

“Não há nenhuma justificativa para que isso ocorra, exceto aqueles que acham que tem um atalho para chegar à presidência da República que não é o voto popular”, disse, durante a abertura da 10ª Conferência Nacional de Assistência Social.

Além disso, a presidenta defendeu que as tentativas de golpe contra a democracia brasileira não resultam em “harmonia”, mas sim em “caos”.

“Os golpes não constroem harmonia, a unidade, nem constroem a pacificação necessária para os países e os povos nações avançarem. Pelo contrário, geralmente o que os golpes constroem é o caos e deixam feridas e marcas profundas”, avaliou Dilma. 

A presidenta Dilma foi ovacionada ao chegar para a conferência. Aos gritos de “não vai ter golpe”, assim como na Conferência da Saúde, realizada na última sexta-feira (4), os participantes do evento mostraram apoio à presidenta. 

Fonte: Agência PT de Notícias

Últimos artigos

Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais
Rui Falcão: As alternativas do PT para a Previdência
segunda, 13 março 2017, 19:03
  Em meio às manifestações contra o desmonte da Previdência (e foi notável a reação das mulheres no 8 de março, dia de luta também contra o conservadorismo e a violência), abre-se agora o debate sobre qual a melhor tática... Leia Mais