Atos em defesa de Dilma e contra Cunha reúnem 275 mil em todo o Brasil

Compartilhar

Brasileiros de todas as partes do País foram às ruas nesta quarta-feira (16) em defesa da democracia. Ao todo, segundo os organizadores, mais de 275 mil pessoas participaram das manifestações em defesa da presidenta Dilma Rousseff, contra o golpe e pela saída do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Todos os 27 estados e o Distrito Federal realizaram mobilizações durante todo o dia. Em São Paulo (SP), o maior protesto registrado, reuniu cerca de 100 mil pessoas no centro da cidade, segundo informação da Central Única dos Trabalhadores (CUT). O Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST)  e a União Nacional dos Estudantes (UNE) estimaram, no entanto, de 70 mil a 75 mil.

O ato teve início na Avenida Paulista e seguiu em direção à Consolação. Todas as faixas nos dois sentidos da Avenida foram totalmente tomadas pela passeata da democracia.

No Rio de Janeiro (RJ), o ato em repúdio ao golpe instalado contra a presidenta Dilma reuniu 6 mil pessoas na na Cinelândia, por volta das 18h, segundo a CUT.

O protesto foi convocado por entidades como a CUT, a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e a UNE. Participaram também militantes do PT e do PCdoB.

 

Em Belo Horizonte (MG), a organização estimou em 20 mil o número de manifestantes que marcharam na tarde de hoje contra o pedido de abertura de processo de impeachment da presidenta Dilma.

O ato se concentrou na Praça Afonso Arinos, na Região Central da capital mineira, e saiu em passeata por ruas do centro. Às 19h20, o ato deixava a Praça Sete e seguia sentido Praça da Estação pela Avenida Amazonas.

Em Recife (PE), 50 mil pessoas, de acordo com a CUT, participaram dos protestos contra Eduardo Cunha e em repúdio ao processo de impeachment da presidenta Dilma.

O ato teve início na Praça Oswaldo Cruz, no centro da cidade e seguiu, por volta das 17h, pela Avenida Conde da Boa Vista até a Rua da Aurora, em frente ao monumento Tortura Nunca Mais. Após as 18h, os primeiros manifestantes começaram a chegar ao ponto final, o monumento Tortura Nunca Mais, na Rua da Aurora.

O Pará também aderiu aos protestos de hoje. Em Marabá, no sudeste do estado, o movimento reuniu cerca de 300 pessoas, com faixas e bandeiras. Os manifestantes marcharam do Ginásio Municipal, onde ocorria a feira estadual de agricultura, até a sede da prefeitura.

Em Boa Vista, (RR), 100 pessoas se reuniram na praça do Centro Cívico. Em Campo Grande (MS), o ato contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff e contra Eduardo Cunha começou por volta das 17h20, e reuniu, segundo a organização, 1,2 mil pessoas.
 
A Paraíba também esteve presente dos atos pela democracia. Na capital João Pessoa, cerca de 4 mil pessoas tenham participado da manifestação. Em Campina Grande, foram 1,5 mil, segundo a CUT.
 
Fonte:  Agência PT de Notícias, com informações do Portal “G1

Últimos artigos

Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais
Rui Falcão: As alternativas do PT para a Previdência
segunda, 13 março 2017, 19:03
  Em meio às manifestações contra o desmonte da Previdência (e foi notável a reação das mulheres no 8 de março, dia de luta também contra o conservadorismo e a violência), abre-se agora o debate sobre qual a melhor tática... Leia Mais