PT continua como o partido da preferência nacional; petistas falam em legado histórico

Compartilhar

O líder petista lembrou que a oposição, em parceria com a grande imprensa, tentou, de todas as formas, criminalizar o PT.

Por Benildes Rodrigues, PT Câmara
Segunda-feira, 21 de janeiro de 2013


O líder do PT na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE), e o deputado Ricardo Berzoini (PT-SP), ex-presidente do partido (2007-2010), avaliaram nesta segunda-feira (21) o resultado da pesquisa do Instituto Ibope, divulgado no último fim de semana. A pesquisa revela que o PT é o partido mais querido para 24% da população brasileira.

“Este é o resultado do legado que o PT deixa para o país, desde a sua fundação. Forças conservadoras fizeram de tudo para apagar o brilho da nossa estrela. No entanto, ela vai continuar brilhando no firmamento. É uma estrela que ninguém vai apagar”, disse Guimarães.

O líder petista lembrou que a oposição, em parceria com a grande imprensa, tentou, de todas as formas, criminalizar o PT. No entanto, considerou, o povo sabe discernir e “mostrou, ao dar preferência ao partido, que a nossa legenda é fundamental para continuar as transformações sociais, políticas e econômicas no nosso país. Isso demonstra que o PT é um partido fundamental para a democracia brasileira”, reforçou Guimarães.

O deputado Berzoini lembrou a história do partido, que desde 1990 o PT se identifica com o povo brasileiro. Segundo o parlamentar, entre os que declaram simpatia com o PT estão aqueles que viveram e sofreram com o privatismo da era FHC (1995-2002) e com o desmantelamento do Estado proporcionado por ele.

Berzoini fez questão de ressaltar que o “PT no governo não decepcionou”, pelo contrário, como demonstrou o levantamento. “A pesquisa foi feita no momento em que o PT sofre ataques da mídia no processo denominado ‘mensalão’. Mesmo assim, 24% da população demonstrou sua simpatia e preferência pelo nosso partido”, disse.

Decadência – A pesquisa revela também o declínio de siglas como o PSDB, que obteve apenas 5% da preferência do universo entrevistado. Segundo a pesquisa, os tucanos perderam terreno em seu maior reduto, a Região Sudeste. Nessa região eles caíram de 14% em 1995, para 7% nos dias atuais.

Já o PMDB, que na época do Plano Cruzado detinha a simpatia de 26% dos brasileiros, atualmente, segundo a pesquisa, detém apenas 6% da simpatia do eleitorado.

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais