No Dia do Trabalhador, brasileiros sairão às ruas pela democracia

Compartilhar

 

Frente Brasil Popular e Frente Povo Sem Medo prometem realizar grandes atos pelo Brasil para pressionar o Senado a manter a ordem democrática no País.

O 1º de maio é historicamente uma data de luta dos trabalhadores pelo mundo. Neste ano, no Brasil, as manifestações terão um componente especial: será também o dia em que brasileiros sairão às ruas em defesa da democracia. Boa parte dos atos terá a coordenação da Frente Brasil Popular e da Frente Povo Sem Medo, com a intenção de pressionar o Senado Federal a votar pelo encerramento da tentativa de golpe contra a presidenta Dilma Rousseff.

Além das entidades, dezenas de sindicatos e organizações sociais promoverão eventos de norte a sul para bloquear o julgamento inconstitucional autorizado pela Câmara dos Deputados contra Dilma. Em reunião em 19 de abril, o Diretório Nacional do PT aprovou uma resolução em que repudia “o golpe contra a Constituição” e conclama a população para as jornadas de luta no Dia do Trabalhador.

“Um evento simbólico e incentivador nessa direção pode ser a realização de jornadas de luta em todo o País, culminando com um 1º de maio unitário de repúdio ao golpe, defesa da democracia e de bandeiras da classe trabalhadora”, diz o documento.

Em artigo publicado nesta segunda (25), o presidente nacional do PT, Rui Falcão, afirma que a reação ao golpe precisa ser intensificada e se ampliar aos locais de trabalho, escolas, periferias e favelas, com manifestações em todas as cidades do Brasil.

“Sob a liderança do ex-presidente Lula, vamos continuar combatendo o golpe, aqui e no exterior. Novas mobilizações e outras formas de luta serão desfechadas nos próximos dias, antecipando a grande jornada democrática do 1º de maio. Vigilância, mobilização e luta, eis as tarefas a que a militância petista está convocada para deter o golpe”, diz Rui Falcão.

Os locais e horários das manifestações em todo o Brasil serão anunciados nos próximos dias. Confira a agenda de mobilizações já anunciadas.

Em São Paulo, o ato democrático acontecerá no Vale do Anhangabaú, a partir das 10h.

Fonte: Agência PT de Notícias

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais