Temer é interino provisório usurpador, afirma Dilma ao DCM

Compartilhar

 

Em entrevista exclusiva ao Diário Centro do Mundo, presidenta destacou que faz parte da traição não mostrar suas reais intenções, referindo-se a Temer

 

Temer é interino provisório usurpador, afirma Dilma ao DCM

 

Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

 

A presidenta eleita Dilma Rousseff concedeu entrevista exclusiva ao site Diário Centro do Mundo. Na conversa, Dilma voltou a frisar a traição do golpista Michel Temer.

“Faz parte da traição a pessoa não mostrar suas reais intenções. Se mostrasse, não seria traidor”, afirmou, sempre se referindo a ele como “interino provisório usurpador”. A entrevista foi ao ar neste domingo (3) às 20h, pela TVT.

Ao ser perguntada o que fará diferente após o afastamento, a presidenta eleita respondeu que seu governo não terá mais a mesma composição. “O presidencialismo de coalizão terminou”, apontou.

“Teremos outras formas de relação com a população e o Congresso. Obama governa sem maioria e ninguém tentou tirá-lo porque é uma democracia madura. Aqui teremos também de lidar com esse fato. Não se trata de minha pessoa”, afirmou.

Para Dilma, a crise política que levou ao processo de impeachment deve-se em parte ao que chama de fragmentação do sistema político brasileiro.

“Esse sistema incentiva, por isso a importância de uma reforma política, a fisiologia, ele incentiva a fragmentação partidária, ele incentiva a perda de conteúdo programático dos partidos”, ressaltou.

A presidenta eleita lembrou que o governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB) “precisava de três partidos para a maioria simples, e quatro partidos para obter dois terços para aprovar emendas constitucionais” e que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva precisou de oito partidos para a maioria simples, e 11 partidos para os dois terços. Eu precisei de 14 partidos para a maioria simples, e 20 partidos”.

Durante a entrevista, Dilma lembrou das restrições às suas viagens impostas pelo golpista Temer e garantiu: “Eu não vou ficar parada”.

Assista ao programa na íntegra:

 

 

 

Fonte: Agência PT de Notícias

 

 

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais