Secretário Nacional de Organização do PT fala sobre as eleições do partido em 2017

Compartilhar
 

 

 

O Secretário Nacional de Organização do PT Florisvaldo Souza falou em entrevista exclusiva à comunicação do PT da Capital sobre as mudanças na eleição da direção do Partido dos Trabalhadores. O calendário eleitoral do partido, antes previsto para novembro de 2017, ocorrerá em março nos municípios e estados, em abril será à etapa nacional. Outra mudança está na forma de realização das eleições, antes feita somente por meio do PED (Processo de Eleições Diretas), no próximo ano ocorrerá com o PED municipal e Congressos Estadual e Nacional.

Entrevista com Florisvaldo Souza - Secretário Nacional de Organização

Por que houve a decisão de alterar o processo de eleição do partido?

Em função da conjuntura política muito agitada, que exige uma direção renovada para tocar as tarefas do partido.

Qual o período de mandato da direção que for eleita no próximo processo eleitoral PED e Congressos que ocorrerão em 2017? O período é o mesmo do que está previsto no estatuto?

O período de mandato dos eleitos no próximo ano será de dois anos. Normalmente, o período de mandato do presidente e da executiva do partido previsto no estatuto é de quatro anos.

Houve resistência do partido nesta decisão?

Houve poucos conflitos, a decisão foi bem acordada.

O PED 2017 abrangerá quais instâncias partidárias?

O PED ocorrerá na instância municipal e abrangerá os Diretórios Zonais e também irá deliberar os delegados para o Congresso Estadual. Ou seja, o processo elegerá o presidente e a executiva do Diretório Municipal, o presidente e a executiva do Diretório Zonal e os delegados para o Congresso Estadual.

Qual dia está previsto o PED municipal?

Dia 12 de março, domingo.

E os Congressos Estadual e Nacional?

O Congresso Estadual será no dia 23 e 24 de março e o Congresso Nacional será no dia 7,8 e 9 de abril do ano que vem.

Os delegados estaduais eleitos no PED, também serão eleitos para o Congresso Nacional?

Não, durante a realização do Congresso Estadual serão eleitos o presidente e a executiva do Diretório Estadual e a chapa da delegação para o Congresso Nacional.

Haverá encontro municipal também, ou só haverá encontros estaduais e nacional?

O Encontro Municipal, ou seja, a etapa municipal do Congresso ocorrerá no mesmo dia da votação do PED. Neste dia o filiado terá opção de participar ou não do Encontro.

Como as bases nos municípios poderão levar suas contribuições para as etapas estadual e nacional?

 Ainda não temos uma regulamentação sobre isso

É possível reeleger a direção partidária?

Conforme previsto no estatuto, a reeleição é possível somente uma vez.

Quais os temas serão discutidos neste encontro?

Temas que a direção municipal deliberar, normalmente, se debate sobre os trabalhos das direções zonais e municipais.

Como era antes?

Antes dessa decisão, ocorria somente com a votação do PED nos Diretórios Zonais.

Quais os critérios para participação dos filiados nesta eleição?

A direção do partido precisa estar em dia com as obrigações estatutárias, que abrange estar em dia como SACE (Sistema de Arrecadação e Contribuição Estatutária).

Está prevista alguma alteração na estrutura da executiva zonal, municipal, estadual, nacional do partido?

No momento não, mas o Congresso pode decidir sobre.

 O que foi deliberado na reunião da executiva nacional que houve nesta terça-feira (22)?

Houve uma resolução política sobre a conjuntura atual em relação ao Temer e a perseguição ao Lula envolvendo o judiciário. Clique aqui para ver o texto.

 

 

 

Últimos artigos

Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais
Rui Falcão: As alternativas do PT para a Previdência
segunda, 13 março 2017, 19:03
  Em meio às manifestações contra o desmonte da Previdência (e foi notável a reação das mulheres no 8 de março, dia de luta também contra o conservadorismo e a violência), abre-se agora o debate sobre qual a melhor tática... Leia Mais