Oposição quer impeachment de Temer por crime de responsabilidade

Compartilhar
 
Para parlamentares do PT e PC do B, denúncia de Calero de que Temer interveio em favor de interesses pessoais de Geddel é suficiente para pedir abertura de processo

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Parlamentares da oposição vão pedir abertura de processo de impeachment contra o presidente usurpador Michel Temer. Na noite desta quinta-feira (24), o senador e líder da Oposição no Senado,  Lindbergh Farias (PT-RJ), afirmou que Temer usou a Presidência da República para defender interesses privados.

“Absurdo. No nosso entendimento, Temer vai ter que responder processo por crime de responsabilidade para ser julgado pelo Congresso”, disse.

O pedido vai se basear nas denúncias do ex-ministro da Cultura Marcelo Calero. Ele teria gravado conversa que teve com Temer no Palácio do Planalto, na qual o presidente usurpador interveio em favor dos interesses do ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima.

Em depoimento à Polícia Federal (PF), prestado na quarta-feira (23), Calero disse que foi “enquadrado” por Temer para que encontrasse uma “saída” para autorizar a continuidade da construção de empreendimento em Salvador (BA), onde Geddel comprou um apartamento.

O senador Lindbergh se reuniu com a assessoria jurídica do PT e garante a intenção de protocolar pedido de impeachment nos próximos dias. Na avaliação dos petistas, Temer teria violado o trecho da lei de impeachment que diz ser crime de responsabilidade “servir-se das autoridades sob sua subordinação imediata para praticar abuso do poder, ou tolerar que essas autoridades o pratiquem sem repressão sua”.

 

 

O líder do PT na Câmara, deputado federal Afonso Florence (BA), também falou na possibilidade de impeachment de Temer.

Segundo ele, identificado o crime de responsabilidade, o caminho é a abertura do processo. “O governo Temer derrete”, afirmou o parlamentar.

Florence destacou que a Bancada do PT na Câmara vai solicitar à Polícia Federal cópia do depoimento do ex-ministro da Cultura, além de seguir na apuração do caso Geddel, “que agora ficou muito mais grave, com o envolvimento de Temer nas denúncias”.

O PT e demais partidos de oposição ao governo golpista já acionaram a Procuradoria-Geral da República (PGR) e a Comissão de Ética da Presidência para a apuração das denúncias.

Parlamentares do PCdoB também pediram o impeachment de Temer, como a senadora Vanessa Grazziotin e a deputada federal Jandira Feghali.

 

Fonte: Agência PT de Notícias

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais