40 mil pessoas ocupam a Paulista contra a PEC 55 e governo Temer

Compartilhar
 
 
Manifestação organizada pela frente Povo Sem Medo reuniu multidão em São Paulo antes de votação de medida, que congelará gastos sociais

Foto: Paulo Pinto/Agência PT

Foto: Paulo Pinto/Agência PT

Ao menos 40 mil pessoas protestam na Avenida Paulista contra o governo de Michel Temer. A principal pauta dos manifestantes é a não aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55 – na Câmara, PEC 241 – , que prevê o congelamento dos investimentos públicos e será votada no Senado Federal nesta terça-feira (29).

O ato foi convocado pela frente Povo Sem Medo. Guilherme Boulos, líder do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), discursou durante a manifestação. “Essa PEC vai destruir o Estado brasileiro. Os investimentos em saúde, educação e moradia”, afirmou a liderança. O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) esteve presente no ato. Além disso, o cantor Chico César fez show público durante o protesto. Vagner Freitas, presidente da CUT, também compareceu.

Chico César faz show em ato na avenida Paulista. Foto: Paulo Pinto/Agência PT

Chico César faz show em ato na avenida Paulista. Foto: Paulo Pinto/Agência PT

Boulos convocou a população para sair às ruas também na terça-feira, e ocupar Brasília como forma de pressionar os senadores.  O líder também pediu a renúncia do presidente golpista Michel Temer (PMDB). “Não dá mais para o Michel Temer continuar no comando do Brasil”, afirmou. “Desde o princípio, é um governo ilegítimo, governo que foi fruto de um golpe. Agora, além de ilegítimo, ele perdeu as condições de governar. Vai embora Temer, renuncia”, discursou, seguido de um forte grito de “ Fora Temer!” pela multidão.

O governo de Temer perdeu essa semana seu sexto ministro. Geddel Vieira Lima, da Secretaria de Governo, pediu demissão após ex-ministro da Cultura Marcelo Calero denunciar pressão para aprovação de empreendimento em benefício de Lima. O escândalo envolve Temer diretamente, pois segundo Calero, o golpista também teria tentado agir em favor de Geddel.

“Derrubaram uma presidenta da República falando que pedalada fiscal é crime de responsabilidade. Agora vem um presidente que achaca um ministro para favorecer interesse pessoal de outro. E isso é o que? Não é crime de responsabilidade?”.

 

Ato na avenida Paulista. Foto: Paulo Pinto/Agência PT

Ato na avenida Paulista. Foto: Paulo Pinto/Agência PT

Ato na avenida Paulista. Foto: Paulo Pinto/Agência PT

Ato na avenida Paulista. Foto: Paulo Pinto/Agência PT

Ato na avenida Paulista. Foto: Paulo Pinto/Agência PT

Ato na avenida Paulista. Foto: Paulo Pinto/Agência PT

whatsapp-image-2016-11-27-at-16-32-12-1

Guilherme Boulos e Vagner Freitas em ato na avenida Paulista. Foto: Paulo Pinto/Agência PT

Guilherme Boulos e Vagner Freitas em ato na avenida Paulista. Foto: Paulo Pinto/Agência PT

Ato na avenida Paulista. Foto: Mídia Ninja

Ato na avenida Paulista. Foto: Mídia Ninja

Foto: Mídia Ninja

Foto: Mídia Ninja

Foto: Mídia Ninja

Foto: Mídia Ninja

Veja aqui o discurso completo:

 

 

Fonte: Agência PT de Notícias

 

Últimos artigos

Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais
Rui Falcão: As alternativas do PT para a Previdência
segunda, 13 março 2017, 19:03
  Em meio às manifestações contra o desmonte da Previdência (e foi notável a reação das mulheres no 8 de março, dia de luta também contra o conservadorismo e a violência), abre-se agora o debate sobre qual a melhor tática... Leia Mais