Temer sanciona lei e entrega o pré-sal ao capital estrangeiro

Compartilhar
 
Golpista aprova projeto de José Serra que retira os 30% de obrigatoriedade da Petrobras no pré-sal e abre o caminho para o fim do regime de partilha

Foto Lula Marques/Agência PT

 

O presidente golpista Michel Temer (PMDB) sancionou, nesta terça-feira (29), a lei que retira a obrigatoriedade da Petrobras na exploração do pré-sal. A lei anterior, criada no governo da presidenta eleita Dilma Rousseff (PT), garantia 30% da exploração para a estatal.

Agora, a Petrobras tem apenas uma preferência de exploração. Em cada campo, ela poderá escolher se terá ou não os 30% de exploração. A decisão fica a cargo do gestor no momento.

Para Zé Maria, presidente da Federação Única dos Petroleiros (FUP), a medida transforma a exploração do pré-sal em uma política de governo, e não mais de Estado, sujeita aos interesses de quem estiver no poder. “Quando muda e passa a ter uma política de governo, você não olha para os interesses da nação”, afirmou.

O projeto foi apresentado pelo atual chanceler golpista José Serra (PSDB) quando senador. No evento que sancionou a medida, Temer foi aplaudido pelas petroleiras estrangeiras, segundo reportagem do jornal “Folha de S.Paulo“.

Zé Maria afirma que a aprovação da medida é o primeiro passo para o fim do regime de partilha do pré-sal. No atual regime, o pré-sal pertence ao Brasil, e a Petrobras tem preferência de exploração. Mas o Projeto de Lei 6726/13, feito por Mendonça Filho (DEM-PE), atual ministro golpista da Educação, muda esse regime para o de concessão. No regime de concessão, o petróleo é de propriedade da petroleira que adquiriu o campo.

Segundo Zé Maria, o fim da partilha seria um verdadeiro desastre.

Para ele, o fim da partilha traria um problema de soberania nacional, já que o governo perde poder sobre o petróleo nas águas brasileiras. Também impede o controle do ritmo de produção por parte da nação, e dificulta uma política industrial mais ampla, como a da obrigatoriedade de conteúdo nacional, que possibilitou o desenvolvimento de uma indústria naval no Brasil nos últimos anos.

Fonte:  Agência PT de Notícias

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais