Se querem pegar o Lula, não estraguem o Brasil com esse pretexto

Compartilhar

 

Se querem pegar o Lula, não estraguem o Brasil com esse pretexto

Ex-presidente encerrou o seminário "O que a Lava Jato tem feito pelo Brasil" e afirmou que seus acusadores são contra um "jeito de governar" e querem criminalizá-lo por isso.

 

"Eles não estão julgando uma pessoa, estão julgando um jeito de governar". O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva falou brevemente ao final do seminário "O que a Lava Jato tem feito pelo Brasil", em São Paulo.

O seminário discutiu as consequências do julgamento seletivo e político-midiático promovido pela Lava Jato para a democracia, o Estado de Direito e a economia brasileiras.

"O que eles fazem é o contrário de um julgamento. Em vez de achar um crime para procurar o criminoso, eles primeiro decidiram quem é o criminoso e agora estão procurando um crime para jogar em cima dele".

Lula começou o discurso bastante emocionado, após uma fala do jornalista Mino Carta, que citou a recém-falecida esposa de Lula, Marisa Letícia.

Reforçando o caráter político que essa operação tem demonstrado, Lula chamou a atenção para o fato de que seus acusadores são contra um "jeito de governar" e querem criminalizá-lo por isso. São contra investimentos do Estado na economia, contra a participação do Brasil em investimentos estrangeiros... E querem transformar isso em crime.

Para Lula, a Petrobras precisa ser forte e uma empresa que deve servir para alavancar a tecnologia brasileira. E, se políticos querem consertar o Brasil, não é destruindo empresas e tirando direito dos trabalhadores. "Façam esse país voltar a crescer."

"Se eles querem pegar o Lula, não estraguem o Brasil sob o pretexto de pegar o Lula".

Muito decepcionado, Lula atestou que "voltou o complexo de vira-latas, voltou a prevalecer a ideia de que o Brasil é um país pequeno e não deve se meter em assuntos de países grandes".

Lula informou que jamais achou que merecesse qualquer tipo de privilégio, mas que quer a justiça que o Estado deve a qualquer cidadão brasileiro. "Eu vou nessa briga até o fim. Eles vão ter que provar".

 

Fonte: Agência PT

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais