Prefeitura e Governo ampliam Operação Delegada

Compartilhar



Além de auxiliar no combate ao comercio irregular, 3.898 policiais e bombeiros irão contribuir para a fiscalização de estabelecimentos, silêncio noturno e preservação do patrimônio

 O prefeito Fernando Haddad e o governador Geraldo Alckmin assinaram nessa segunda-feira (18) o convênio que amplia as atividades da Operação Delegada. Além de ajudar a combater o comércio irregular, 3.898 Policiais Militares e Bombeiros poderão ajudar na prevenção e fiscalização de incêndios em estabelecimentos, no Programa de Silêncio Urbano (PSIU) e na preservação do patrimônio e equipamentos municipais. A assinatura foi feita no Palácio dos Bandeirantes, Zona Sul.

“A partir de hoje as equipes estão autorizadas a formular esse plano de trabalho. Nós sabemos quais são os bairros onde a vulnerabilidade, no quesito segurança, é melhor. São áreas que identificamos como prioritárias para essa atuação”, afirmou Haddad.

Essa ampliação resultou do detalhamento do protocolo de intenções assinada em janeiro entre o Estado e o Município. “O plano de trabalho é no dia-a-dia, quando você vai alterando os procedimentos. Obviamente que a Polícia Militar vai levar alguns dias para se adaptar ao convênio, mas essa programação já vem sendo discutida desde janeiro”, destacou Haddad.

A respeito da proteção do patrimônio e equipamentos municipais, as alterações têm o objetivo de dar maior proteção aos edifícios, praças e outros equipamentos municipais na cidade. Os PMs que participam da Operação também poderão prestar maior apoio ao município quanto a fiscalização do Programa de Silêncio Urbano (PSIU). No período da noite atuarão cerca de 1.300 policiais.

“Um terço do efetivo será a noite, e não com o escopo exclusivo no combate ao comércio ambulante”, lembrou Haddad. “O contingente que ficou alocado no período da manhã ainda é grande. Então esta é uma primeira experiência de deslocar para a noite e finais de semana justamente para colaborar com as atividades do Estado. Tenho certeza que iremos recolher os resultados dessa iniciativa”, finalizou.

A Operação Delegada permite que policiais e bombeiros desempenhem suas funções em seus dias de folga de forma remunerada. Com o convênio, os agentes poderão auxiliar no município no patrulhamento, contribuindo para a redução de indicadores criminais. Os PMs podem trabalhar até oito horas por dia, e no máximo 80 horas mensais.

“O convênio está sendo reformado e seu escopo ampliado. Ganha a sociedade, com 3.898 policiais por dia, que é o previsto na atividade, e ganha o policial que tem no seu trabalho uma melhora salarial. Toda atividade da Prefeitura que haja necessidade, o policial militar poderá atuar. Então é um grande ganho para a cidade, com mais policiamento na rua”, afirmou Geraldo Alckmin.

Também participaram da cerimônia o secretário estadual de Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, o comandante-geral da PM, Coronel Benedito Roberto Meira e o secretário municipal de Segurança Urbana, Roberto Porto.

Haddad ainda lembrou a importância das parcerias para a cidade: “Nós temos que somar forças para São Paulo brilhar e para conseguirmos resultados importantes. Este é o 6º convênio que celebramos em 70 dias de trabalho. O que a população quer neste momento é que nós busquemos entendimento para oferecer o melhor”, ressaltou.

 

Foto: Fernando Pereira / SECOM

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais