LOCAL: Conselho da Cidade é criado para debater futuro de São Paulo

Compartilhar
 
 

 

Prefeitura abriu nesta terça-feira (26) um novo canal de comunicação com a população: o Conselho da Cidade. Na primeira reunião do órgão, Haddad convidou representantes da sociedade a participar do crescimento da cidade

O prefeito Fernando Haddad abriu nesta terça-feira (26) as discussões do Conselho da Cidade, novo canal de diálogo entre a administração municipal e a sociedade. O órgão consultivo é formado por representantes dos movimentos sociais, entidades de classe, empresários, cientistas e pesquisadores, artistas e lideranças religiosas. Nesta primeira reunião, os 136 conselheiros conheceram o Plano de Metas da gestão e o Simesp, sistema informatizado de gestão pública.

“Queremos promover a política com P maiúsculo, a política em que as pessoas, sem cerimônia e com o peito aberto, vão se reunir para expressar seus pensamentos e sentimentos a respeito de São Paulo, ajudar a desenhar seu futuro, a encurtar os caminhos de superação das dificuldades”, afirmou Haddad.

O Conselho da Cidade se reunirá quatro vezes ao ano e analisará assuntos centrais para a capital, como a revisão do Plano Diretor e o projeto urbanístico do Arco do Tietê. Os conselheiros escolherão a melhor forma de organizar a sua participação e os tópicos a serem abordados. “A liberdade é o que deve marcar a nossa convivência”, garantiu Haddad.

Para o prefeito, o objetivo dos encontros é aprofundar e tornar mais participativa a democracia na cidade. “O conselho tem também um papel pedagógico de envolver os cidadãos nos negócios da cidade”, explicou Haddad.

Na primeira reunião, os conselheiros discutiram maneiras de organizar e sistematizar o diálogo. “O grande desafio é como fazer deste conselho uma ferramenta de ação para coordenar o maior número de pessoas, para que os objetivos sejam alcançados. Os conselheiros podem conseguir incentivar mais pessoas a se mobilizar, acompanhar e participar dos destinos da cidade”, disse a conselheira Vera Masagão Ribeiro, da Diretoria Executiva Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais.

Simesp

Durante o encontro, o secretário municipal Leonardo Barchini (Relações Internacionais e Federativas) apresentou o Simesp, sistema informatizado que irá controlar o fluxo de implementação de projetos e metas da Prefeitura, com a identificação dos órgãos e da equipe responsável por cada etapa de trabalho. As informações deste sistema serão disponibilizadas pela Internet por meio de relatórios de acompanhamento, o que permitirá uma maior transparência na gestão pública. Veja a lista dos conselheiros da Cidade

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais