Haddad pede participação popular para discutir metas

Compartilhar



Durante a apresentação do Projeto de Metas 2013-2016 na Câmara Municipal, o prefeito destacou a importância da população para a discussão e execução dos objetivos

O prefeito Fernando Haddad apresentou nesta quarta-feira (27), na Câmara Municipal, o Programa de Metas 2013-2016, projeto que conta com 100 metas e norteará a mudança estrutural da cidade nos próximos quatro anos. Durante a visita, Haddad enfatizou a importância da participação popular para a elaboração da versão final do documento e falou sobre o sistema que será implantado para o acompanhamento das metas.

“Há um sentimento participativo na cidade que nós temos que acolher, porque tudo que não queremos é uma sociedade apática. Quando a sociedade quer participar nós temos de abrir os canais para que isso aconteça nas subprefeituras. Ontem instalamos o Conselho da Cidade para que toda diversidade seja representada. Nós entendemos que a divergência é uma força para levar ao entendimento”, destacou Haddad.

A população poderá acompanhar as ações e os resultados nos meios de comunicação e nas audiências públicas que estão programadas no mês de abril em toda a cidade. Ao todo, serão realizadas 35 audiências públicas – uma em cada subprefeitura -, uma para cada um dos três eixos temáticos e outra que será realizada na Câmara Municipal.

“Nós estamos muito felizes de receber o Programa de Metas aqui. Já tinha conhecimento dele, é um plano consistente, muito factível e muito necessário para a nossa cidade”, afirmou o presidente da Câmara, José Américo (PT).

A versão final do documento, que tem como objetivo apresentar os principais compromissos da gestão atual com a construção e melhoria de equipamentos e serviços públicos, será divulgada após essas consultas públicas e passará periodicamente por um processo de adaptação participativa.

“Nós estamos adaptando o melhor sistema de gerenciamento que tem no Brasil, que é o sistema que eu desenvolvi no Ministério da Educação, com a minha equipe. Nós vamos trazer para São Paulo, inclusive um sistema recomendado pelo próprio Tribunal de Contas da União, para fazer o monitoramento do Programa de Metas”, explicou Haddad. Assim que estiver pronto, qualquer pessoa poderá acessar o programa, como acontece no Ministério da Educação.

Quanto à questão orçamentária do plano, a secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão, Leda Paulani, destacou a importância da adequação de projetos às regras dos ministérios para a obtenção de outros recursos. “Na saúde, nós recebemos, per capita, metade do que o Rio de Janeiro recebe de recursos com o Governo Federal e isso não depende da boa vontade do Governo Federal de financiar investimento em São Paulo. Isso depende da gente acertar os protocolos, rever as relações e conseguir esses recursos”, destacou.

O vereador José Police Neto (conhecido como Netinho), elogiou o Programa de Metas e falou sobre a obtenção dos recursos. “Nós teremos que buscar muitos parceiros na iniciativa privada, parceiros federais, parceiros estaduais. Esse plano tem uma característica muito positiva que é a de chamar a responsabilidade dentro do programa para outras autoridades, federal e estadual, que é absolutamente importante. São Paulo tem que ter essa atenção do governo estadual e do governo federal”, afirmou.
 

Veja o Programa de Metas 2013-2016 completo

 

Foto: Fernando Pereira / SECOM

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais