Prefeito participa de reunião do Conselho de Saúde

Compartilhar



O prefeito Fernando Haddad se reuniu com os conselheiros hoje (8) na sede da Prefeitura e ressaltou que o chefe do Executivo tem obrigação de ouvir o que acontece na cidade

O prefeito Fernando Haddad e o secretário José Fillipi Junior (Saúde) participaram nesta segunda-feira (8) da reunião extraordinária do Conselho Municipal de Saúde, na sede da Prefeitura. Os encontros do grupo são abertos à população e, em geral, ocorrem toda segunda quinta-feira de cada mês, a partir das 14 horas. “Não pretendo que esta seja uma reunião única no meu mandato. Eu acho que prefeito tem a obrigação de sentar com os conselheiros para ouvir de viva-voz o que está acontecendo na cidade”, afirmou o prefeito.

 Durante o evento, Haddad afirmou que a falta de comunicação é um dos pontos que devem ser melhorados na saúde do município. Segundo ele, o sistema poderia ser aperfeiçoado com um pós-atendimento adequado aos pacientes.

“Muita gente reclama que não existe um canal para falar com a Prefeitura na área da saúde e às vezes um telefonema resolve o problema. Em um pós-atendimento você pode, inclusive, explorar a área da saúde. Às vezes restou uma dúvida sobre um procedimento realizado em uma consulta, às vezes não foi bem compreendido o que o médico prescreveu. Tanta coisa acontece e, na classe média, você passa por telefone e resolve, mas os pobres parecem que têm que pagar pedágio toda vez para conseguir uma informação simples”, destacou.

Haddad também lembrou que é muito comum a reclamação de pacientes por falta conhecimento de procedimentos de suas patologias. “Não tem uma carta, um telefonema explicando para aquela pessoa que é daquela maneira. Falta percepção de que não está havendo descaso”, afirmou.

 O prefeito defendeu, também, a criação de um método para a avaliação dos equipamentos hospitalares individualmente. “Eu acho que a gente tem que ter uma percepção que vai ter um acompanhamento melhor se aumentar o nível de responsabilização. Nós hoje conferimos a qualidade de escola por escola, não é punindo, mas é para ajudar as que estão ficando para trás, porque ali tem uma criança atrás. Acho que nós temos que pensar em algum sistema para aumentar o grau de responsabilização e isso chegar ao secretário ou ao prefeito”. declarou Haddad.

 Metas e estratégias
O Conselho Municipal de Saúde é composto por membros da sociedade civil (usuários), trabalhadores da Secretaria Municipal de Saúde e pela equipe de gestão da secretaria. “Eu acho que prefeito tem a obrigação de sentar com os conselhos para ouvir de viva-voz o que está acontecendo na cidade”, afirmou Haddad. Uma vez por mês os participantes se encontram para formular estratégias, estabelecer metas e controlar a execução da política de saúde no âmbito municipal.

“Esse ano nós temos um grande desafio e uma proposta que nós estamos trabalhando para aperfeiçoar o formato de eleição e constituição do próprio Conselho para essas tarefas que teremos este ano, entre elas a 17ª Conferência Municipal da Saúde”, afirmou o secretário José Fillipi Júnior.

Durante o encontro, Haddad voltou a afirmar que no momento a Prefeitura busca mapear todas as possibilidades de parcerias com os governos Estadual, Federal e com empresas privadas. “Se o interesse da população está em jogo eu não quero nem saber de cálculo político, muito menos eleitoral. O cálculo é atender bem, dar sentido para o nosso Sistema Único de Saúde”, e continuou: “Nós temos que contar com todas as forças disponíveis na sociedade, com a inteligência instalada em São Paulo, que não é pequena, para proceder uma melhoria de curto, médio e longo prazo no SUS”.

 

Foto: Fernando Pereira / SECOM.

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais