Prefeitura anuncia novos leitos e implantará Rede Hora Certa em hospital da Penha

Compartilhar



Em visita ao Hospital Santo Antônio, na Penha, o prefeito Fernando Haddad anunciou ativação de 90 novos leitos e a implementação da Rede Hora Certa na unidade. Contrato firmado prevê investimentos de R$ 15 milhões por ano da Prefeitura

O prefeito Fernando Haddad anunciou na manhã desta segunda-feira (13) a ativação de 90 novos leitos no Hospital Santo Antonio, na Penha, Zona Leste da capital. Arrendado pela Beneficência Portuguesa de São Paulo desde 2012, a unidade já possuía 113 leitos ativados, muitos dos quais ainda subutilizados. O secretário municipal de Saúde, José de Filippi Júnior, e o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, também participaram do encontro. A parceria entre Município, Governo Federal e Beneficência Portuguesa prevê investimentos de cerca de R$ 15 milhões por ano pela Prefeitura.

O prefeito destacou que o hospital Santo Antônio deverá ser enxergado como “paradigma”, uma vez que parte dos leitos oferecidos será destinada ao atendimento da Rede Hora Certa, cujos equipamentos oferecem, em um único ambiente de atendimento, consultas, exames e eventuais cirurgias eletivas de baixa complexidade.

Dos 90 novos leitos anunciados nesta segunda, 45 funcionarão imediatamente e os demais, dentro de 90 dias por conta de reforma e credenciamento no SUS. Oito dos novos leitos inaugurados serão destinados a Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) adulta.

"A parceria dá plena condição de funcionamento para a ocupação dos 203 leitos que estarão em operação em 90 dias", afirmou o prefeito. "No ano passado, nos comprometemos com a abertura de mil novos leitos hospitalares na cidade ao longo dos quatro anos de governo e hoje temos uma demonstração do compromisso que reiteramos com o setor de saúde de São Paulo".

De acordo com o secretário José de Filippi Júnior, a verba repassada pela Prefeitura visa justamente o atendimento dos procedimentos adotados pela Rede Hora Certa."O hospital foi entregue à população há um ano e, por vários meses, a assistência oferecida não chegou a atingir 40% de sua capacidade. Identificamos que os pacientes que para cá eram encaminhados para uma cirurgia, não possuíam os exames adequados ou uma avaliação pré-cirúrgica, o que atrasava todo o processo", afirmou o secretário.

Orçamento
Com um orçamento anual previsto de R$ 45 milhões, cada uma das partes arcará com um terço do custo. "Precisamos dar mais qualidade e humanizar o atendimento oferecido pelo Sistema Único de Saúde por todo o país", afirmou Alexandre Padilha. O ministro destacou ainda a importância de parcerias para o enfrentamento desse desafio, não só com estados e municípios, mas principalmente com os hospitais filantrópicos. De acordo com Padilha, em 2012, 51% das internações do SUS ocorreram em unidades da Santa Casa e em hospitais filantrópicos.

Para incentivar novas parcerias, o Ministério da Saúde tem oferecido mais recursos aos hospitais filantrópicos, caso eles se comprometam a atender as necessidades prioritárias de cada região. "No caso do Hospital Santo Antônio, daremos duas vezes mais recursos para cada internação e, para cada leito de UTI, aumentaremos em 50% o valor oferecido", garantiu o ministro.

No primeiro ano de funcionamento, com 113 leitos, o Hospital Santo Antônio realizou 2.350 partos, 3.900 consultas e 650 cirurgias. O hospital atende às especialidades de obstetrícia, ginecologia, urologia, oftalmologia, cabeça e pescoço, cirurgia vascular e cirurgia geral.

FOTOS
Créditos: César Ogata/Secom

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais