Prefeitura amplia serviços de coleta seletiva e reciclagem na cidade

Compartilhar



Até junho do próximo ano cidade receberá duas novas centrais de triagem equipadas. Serviço também engloba a capacitação de funcionários e condições salubres de trabalho. Meta é quintuplicar capacidade até o final da gestão

O prefeito Fernando Haddad anunciou nesta segunda-feira (20) a ampliação dos serviços de coleta seletiva e reciclagem na cidade de São Paulo. O anúncio foi feito na sede do executivo municipal e contou com a presença do secretário municipal de Serviços, Simão Pedro, o presidente da Autoridade Municipal de Limpeza Urbana, Silvano Silvério (Amlurb), além de presidentes de cooperativas de catadores e autoridades políticas. Na ocasião, Haddad ressaltou que a meta de seu governo é quintuplicar a capacidade de coleta na capital.

“Hoje anunciamos um projeto importante para a cidade de São Paulo, que é a instalação de duas, das quatro centrais de triagem mecanizadas para atingir uma das metas do nosso programa que é chegar a 10% de coleta seletiva. Essas duas centrais de triagem mecanizadas já vão representar 500 toneladas a mais por dia de material reciclado. Nós vamos sair dos atuais pouco menos de 250 toneladas para quase 750 toneladas e, ao final do governo, pretendemos atingir 1.250 toneladas”, afirmou o prefeito.

A Prefeitura irá implantar quatro centrais mecanizadas de triagem de materiais recicláveis capazes de processar 250 toneladas diárias cada. Serão mil toneladas produzidas diariamente. Duas delas, localizadas nas regiões de Ponte Pequena e Santo Amaro, ficarão prontas até junho de 2014. As outras duas unidades serão concluídas até o final de 2016, mantendo os postos de trabalho dos cooperados. A mudança começará a partir da expansão do serviço de coleta seletiva, que deverá abranger a totalidade do município de São Paulo.

“Sábado, no Diário Oficial, publicamos um decreto que cria o Comitê Interssetorial de Implantação de Política Municipal de Resíduos da cidade de São Paulo, cria o grupo interministerial para Coleta Seletiva Solidária, além de convocar a Conferência Municipal sobre o assunto que vai aprofundar esse assunto, com a discussão detalhada das medidas que estamos tomando hoje”, afirmou Haddad, que também pediu a participação da população.


Crédito

A Secretaria Municipal de Serviços, por meio da Amlurb, irá protocolar até o dia 7 de julho, no BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), uma carta consulta para a obtenção de linhas de crédito a fim de melhorar as centrais de triagem existentes. “Com o recurso na ordem de R$ 40 bilhões poderemos apoiar a infraestrutura, melhorar equipamentos, a condição de trabalho dos catadores, além de investir em qualificação para melhorar a produtividade”, afirmou o presidente da Amlurb, Silvano Silvério.

“A nossa grande dúvida é saber como que isso vai de fato beneficiar os catadores e não ficar uma grande usina com meia dúzia de catadores, com o restante fora do processo? Então acredito que nós ainda iremos debater e discutir muito a questão de como seremos incorporados no processo”, afirmou Roberto Laureano da Rocha, da Coordenação Nacional do Movimento dos Catadores.


Estrutura

O investimento prevê a reforma, adequações, modernização e equipagem das 6 centrais de triagem existentes instaladas em galpões próprios municipais, e das três com áreas cedidas às cooperativas por meio de outros órgãos, como COHAB e CDHU. Além disso, 10 centrais de triagem instaladas em galpões alugados serão modernizadas e equipadas.


Qualificação

Quanto à qualificação do serviço, as centrais receberão suporte continuado à gestão administrativa, assessoria jurídica e contábil para otimização das atividades, qualificação operacional de acordo com a evolução das atividades, suporte à captação de recursos públicos e privados para a implementação das atividades, gestão de recursos captados e outras atividades. “Um dos princípios dessa administração é o respeito aos direitos humanos com inclusão, e é isso que pretendemos fazer com os catadores, lhes oferecendo condições dignas de trabalho”, afirmou o secretário municipal de Serviços, Simão Pedro.

“Essa gestão não optou pela incineração dos resíduos e esse já é um grande passo e não deixaremos que seja algo em vão. Nós iremos acompanhar todo o processo para sabermos como tudo isso vai funcionar. Estamos muito entusiasmados”, afirmou Roberto Laureano da Rocha.

 

Foto: Fernando Pereira/SECOM.

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais