Prefeitura chama empreiteiras para empregar moradores de rua

Compartilhar

 

Haddad se reuniu com representantes de 16 empresas, entre empreiteiras e grandes companhias de outros setores. Objetivo é formalizar acordo para que pessoas em situação de rua que fazem cursos técnicos no Senai, por meio de parceria com a Prefeitura, tenham a possibilidade de ter emprego garantido após a formação

A Prefeitura de São Paulo firmará acordo com a iniciativa privada, principalmente empreiteiras e grandes empresas de outros setores, para empregar pessoas em situação de rua da Capital que se formarão em cursos técnicos no Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP). A parceria entre a Prefeitura e o Senai, iniciada na atual gestão, prevê a capacitação de 2 mil pessoas em diversos cursos, como eletricista, almoxarife e mecânico até março de 2014.

O anúncio foi feito nesta segunda-feira (15) pelo prefeito Fernando Haddad, em reunião com empresários que detém contratos de obras e serviços públicos, além dos secretários da Assistência e Desenvolvimento Social, Luciana Temer, e de Direitos Humanos, Rogério Sotilli. A apresentação do projeto foi bem recebido pelos empresários.

Segundo o prefeito Fernando Haddad, o emprego fecharia o ciclo de atendimento às pessoas em situação de rua que, além do acolhimento e a formação técnica já oferecidos, teriam um caminho para seguirem sozinhos. “A recolocação, na verdade, a saída dos beneficiários desses programas de acolhimento vai permitir que pessoas que hoje não são acolhidas possam ser e outros que são acolhidos, possam dar um passo a mais na direção da superação”, disse o prefeito.

“Vocês estão acostumados com os grandes projetos. Esse pode parecer pequeno, mas não é. É um grande projeto para a cidade”, afirmou Haddad aos empresários presentes.

A formulação do pacto para formalizar o projeto ainda será feito pelas secretarias, juntos aos departamentos de Recursos Humanos das empresas, que se propuseram a apresentar as demandas de mão de obras e tentar absorver as pessoas em situação de rua.

”Estou começando com os fornecedores da Prefeitura, mas vamos estender essa reunião para outras grandes empresas e redes instaladas na cidade, porque uma vez que se tem confiança no processo, se tornará uma dinâmica natural”, comentou Haddad.

“Seria uma notícia muito boa se, daqui a 30 ou 60 dias, a gente completasse o ciclo e dissesse: temos uma tecnologia e isso pode ser espalhado para outras cidades e dinamizado em nosso próprio município. Isso seria importante”, disse o prefeito.

Empresas
Participaram da reunião as seguintes empresas: Consórcio Soma – Soluções e Meio Ambiente, Inova Gestão de Serviços Urbanos, Interativa Service, Guima Conseco Construção, Serviços e Comercial, Alusa Engenharia, Ecourbis Ambiental, Construtora Queiroz Galvão, Telefônica Brasil, Construtora OAS, Odebrecht, Camargo Correa, Fremix Engenharia e Comércio, CR Almeida, Logística Ambiental de São Paulo – LOGA, Eletropaulo, SP Soebe Construção e Pavimentação.

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais