São Paulo recebe maior verba de sua história do Governo Federal: 8 bi para obras do PAC

Compartilhar



Investimentos vão para transporte público, habitação e contra enchentes.

Por DMPT-SP

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, e a presidenta Dilma Rousseff, anunciaram na manhã de hoje (31) em cerimônia na sede do governo municipal o maior investimento que o Governo Federal destina a cidade de São Paulo.

Após afirmar que a capital paulista representa o maior desafio para mobilidade urbana por ser uma cidade cheia de contrastes, a presidenta explicou: “É justo que a cidade de São Paulo receba os primeiros R$ 8 bilhões porque aqui está concentrado o maior desafio do país”. "O esforço de enfrentar os desafios de mobilidade urbana significa começar a combater a distribuição desigual do espaço urbano e a marginalização da população das periferias." 

De acordo com a presidenta Dilma, o investimento em transporte coletivo servirá para reduzir os impactos da ocupação desigual do espaço urbano, pois se você empurra as pessoas para as periferias, o transporte tem que estar ligado com o centro.

Segundo ela, os recursos federais servirão para construir 99 quilômetros de corredores exclusivos de ônibus na capital paulista. Na estimativa da presidente, a cidade tem hoje 126 quilômetros de corredores.

Em seu discurso, o prefeito Fernando Haddad lembrou que esse é talvez o maior pacote de investimentos do governo federal em São Paulo e criticou a falta de parcerias entre o município e o governo federal nos últimos anos.

 

Ele destacou o dia como histórico porque não se recorda de que um Presidente da República tenha vindo a São Paulo anunciar um pacote de investimentos tão amplo e que dialoga com parte da infraestrutura da cidade de São Paulo.

Haddad ressaltou ainda o esforço que sua gestão vem fazendo para estabelecer alianças também com o governo estadual. "Nós somos grandes demais para nos isolar. Esse foi o principal equívoco do passado.
Porque aquele que é grande não pode se isolar", afirmou. E também afirmou que o investimento está chegando com atraso porque a gestão anterior não se beneficiou dos programas federais 

Haddad destacou que o investimento não é fruto apenas de sua relação com a presidente Dilma e com o PT. "Não é algo que diga respeito a duas pessoas que trabalharam juntas no governo como ministros, uma das quais se tornou presidente da República e que pertencem ao mesmo partido. O que está sendo anunciado aqui é que vamos buscar incansavelmente esse alinhamento para recolocar São Paulo no mapa do investimento no Brasil.”.

 

Tipo de investimento         Verba
Transportes (corredores de ônibus e Terminais) R$ 3 bilhões
Mananciais                              R$ 2,2 bilhões
Drenagem                               R$ 1,4 bilhão
Habitação (15 mil unidades Minha Casa, Minha Vida) R$ 1,5 bilhão

 

Últimos artigos

Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais
Rui Falcão: As alternativas do PT para a Previdência
segunda, 13 março 2017, 19:03
  Em meio às manifestações contra o desmonte da Previdência (e foi notável a reação das mulheres no 8 de março, dia de luta também contra o conservadorismo e a violência), abre-se agora o debate sobre qual a melhor tática... Leia Mais