JPT se reúne contra as condenações arbitrárias e ilegais

Compartilhar



Nesta terça-feira, 19 a juventude do PT realizou uma reunião de emergência para discutir ações e o posicionamento da juventude petista de São Paulo em relação às prisões ilegais dos companheiros José Dirceu, José Genoíno e Delúbio Soares.

“Foi armado o grande circo midiático e jurídico em torno das condenações, com a finalidade de destruir o PT. As elites não suportam nossas vitórias nas urnas e as transformações que estamos realizando nesse país”, afirmou Erik Bouzan, secretário municipal de Juventude do PT, logo após a reunião.

Dentre as discussões, os jovens petistas apontaram para a arbitrariedade das prisões, classificando como julgamento exceção todo o processo, por ferir vários princípios constitucionais. O sentimento das falas traduziu as diferenças da aplicação da lei para a população pobre e, principalmente, negra. “A violação aos direitos humanos não são exceção, mas sim, uma prática”, disse uma das jovens presentes. “Não existe Justiça para os quatro “P” – pobre, preto, puta e petista”, desabafou outro militante.

Foi consenso a compreensão de que a JPT deve se organizar e reagir aos ataques da imprensa e do Judiciário, articulando e disputando essa opinião nas direções municipal, estadual e nacional. “Também foi encaminha a proposta de dialogar com outros grupos de juventude, movimentos sociais e partidos”, explicou Bouzan.

Dentre as ações concretas, o grupo apontou para a realização de um Dia de Filiações da juventude ao PT, com bancas que disponibilizem espaços para filiação em toda a cidade; a realização de um Julgamento Popular do caso da Ação Penal 470, em conjunto com outras entidades e para demonstrar as arbitrariedades cometidas; mutirões locais de trabalho de base, com panfletagens, banquinhas, distribuição de santinhos, para mostrar que o julgamento foi de exceção e arbitrário.

“A Juventude do PT também deve se somar ao Ato dos juristas que será realizado na Faculdade de Direito da USP, proposto pela CUT, e manter sua atuação militante de desconstruir nas redes sociais os debates reacionários e agressivos ao PT e aos nossos companheiros”, complementou Rogério Cruz, secretário estadual da JPT-SP. “Nossa proposta é que ações como esta se multipliquem e ganhem o estado, numa verdadeira onda vermelha em defesa da Democracia e dos direitos civis”, concluiu o dirigente estadual da juventude petista.

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais