Haddad participa de Plenária de Prestação de Contas com militância na Zona Sul

Compartilhar

Mais de mil militantes discutiram melhorias e atuação da gestão petista em São Paulo

O Diretório Municipal de São Paulo promoveu neste sábado (29/3) duas plenárias na região da Zona Sul sobre a Prestação de Contas do Primeiro ano da gestão Haddad. Os eventos foram realizados no auditório da Universidade Anhanguera em Campo Limpo e na Universidade de Santo Amaro, no Jardim das Imbuias.

Durante os eventos, o Prefeito Fernando Haddad ouviu as demandas apresentadas pelos parlamentares e militantes e destacou a importância da militância saber o que está sendo realizado para divulgar e defender as realizações da gestão petista na cidade. Na área da Saúde ressaltou que desde 2006, a fila (para marcação de consultas, exames e pequenas cirurgias) aumentava em 25%; logo no primeiro ano de mandato, houve diminuição em 21%. Com a Unidade Móvel da Rede Hora Certa em Santo Amaro, a queda foi para 50% na região. Outro destaque, além da construção dos novos hospitais, foi a abertura de leitos hospitalares “Em 2 anos de governo será aberta a quantidade de leitos equivalente a 2 hospitais”, afirmou Haddad.

A realização dos 300 km de corredores de ônibus e o impacto na qualidade de vida dos moradores, que tiveram o tempo de percurso no transporte reduzido em cerca de 50%, também foi mencionado. Esta ação devolveu, em média, 4 horas por semana para o munícipe.

Sobre a Educação, Haddad falou do término da aprovação automática, contou que em conversa com estudantes menciona: “É melhor uma escola difícil e uma vida fácil do que uma escola fácil e uma vida difícil”. Citou a implantação da Universidade Aberta do Brasil, que teve 18 polos inaugurados nos CEUs em 2013. Os cursos da UAB são ministrados por meio de convênio com 12 universidades públicas do país.

Durante as plenárias, parlamentares e militantes mencionaram também, a cobertura inadequada da mídia sobre a atuação do governo e destacaram a importância da informação como forma de obter argumentos para esclarecer a desinformação. “Sem a militância não se ganha o governo. O governo tem que contar com a gente para divulgar o que tem sido feito”, ressaltou a militante Lourdes do Campo Limpo.

Haddad também comentou que em um ano de governo está sendo mais cobrado do que o PSDB em 20 anos. Até sobre a atuação da Sabesp referente à falta de água nas represas. “Em resposta eu digo se o governo quiser passar a Sabesp para o município, resolvemos o problema da água”, divulgou.

Além do Prefeito e do Presidente do Diretório Municipal, Paulo Fiorilo, participaram da mesa parlamentares e os presidentes dos diretórios Zonais de Campo Limpo, M’Boi Mirim, Santo Amaro, Capela do Socorro, Cidade Ademar e Parelheiros.

Atuação na Zona Sul

A série de obras que está sendo realizada na região também teve destaque nos debates. As obras da Ponte Baixa, Córrego do Cordeiro, Operação Urbana Água Espraiada e a criação do Polo Ecoturístico de Parelheiros foram citadas.

Uma reivindicação de destaque da região Sul é a solução do problema de mobilidade e drenagem na região. “A intervenção chamada de Ponte Baixa é resultado de uma reivindicação de mais de 40 anos, que envolve a estrada da Baronesa, Ponte do Capela, obras de drenagem, mobilidade e corredores de ônibus, simultaneamente”, ressaltou Haddad.

Outra atuação que foi revelada pelo Prefeito foi a destinação de uma área em Parelheiros para implantação de um Campus do Instituto Federal, que disponibilizará cursos de ensino técnico e superior, voltados a capacitação de profissionais para área do turismo.

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais