Dilma: "Enem é o instrumento fundamental para abrir oportunidades para todos os jovens"

Compartilhar

Exame Nacional do Ensino Médio, com inscrições abertas a partir desta segunda (12), é critério de seleção para universidades e institutos federais; interessados devem acessar página do Enem até 23 de maio e pagar taxa de R$ 35 até 28 de maio

 
Por Portal Brasil

 

Em entrevista ao programa semanal Café com a Presidenta, nesta segunda-feira (12), Dilma Rousseff aborda o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que abre hoje o prazo de inscrições. Os interessados em participar devem acessar a página do Enem e efetuar inscrição até o dia 23 de maio. O prazo para o pagamento da taxa de R$ 35 vai até o dia 28 de maio. Alunos de escolas públicas e estudantes que comprovem baixa renda estão isentos da taxa.

Além de ser o critério de seleção usado pelas universidades e institutos federais de educação que participam do Sisu, o Enem vale para o estudante ter acesso a uma bolsa do ProUni e ao Fies. Vale também para as bolsas do Ciência sem Fronteiras e para o jovem conseguir uma vaga nos cursos técnicos do Pronatec por meio do Sistema de Seleção Unificada do Ensino Técnico.

Confira a transcrição da entrevista na íntegra.

Apresentador: Olá, bom dia! Eu sou o Luciano Seixas e começa agora mais um Café com a Presidenta Dilma. Bom dia, presidenta!

Presidenta:
Bom dia, Luciano! E bom dia para você que nos acompanha aqui no Café!

Apresentador: Presidenta, a senhora escolheu o Enem, Exame Nacional do Ensino Médio, como tema desta nossa conversa. Por que, presidenta?

Presidenta:
Olha, Luciano, porque exatamente hoje, 12 de maio, começam as inscrições para o Enem de 2014. O Enem, Luciano, é importantíssimo para todos os jovens brasileiros que já concluíram ou estão concluindo o Ensino Médio. Ele abre, de forma democrática e baseado no mérito do estudante, muitas portas de acesso ao ensino técnico e ao ensino superior.

Apresentador: Então, conta para a gente, presidenta, quais são as oportunidades que o Enem oferece para os jovens?

Presidenta:
Luciano, a nota do Enem abre cinco diferentes oportunidades para os jovens. Em primeiro lugar, a nota do Enem é o critério de seleção usado para que os estudantes tenham acesso às universidades públicas, federais e estaduais, e aos nossos institutos federais de educação profissional e tecnológica. Tanto as universidades públicas quanto os institutos federais participam do Sisu, o Sistema de Seleção Unificada, que está substituindo o velho vestibular, que tanto angustiava os jovens e seus pais. Em segundo lugar, a nota do Enem também é adotada como critério de seleção para o ProUni, para ter acesso ao nosso programa de bolsas de estudo nas universidades privadas. Em terceiro lugar, Luciano, com base no Enem, os estudantes também podem contratar o Fies, o Programa de Financiamento Estudantil, que garante crédito em condições facilitadas para o jovem estudar em universidades privadas. Em quarto lugar, Luciano, o Enem abre as portas das melhores universidades do mundo aos nossos estudantes pelo programa Ciência sem Fronteiras. E, em quinto, a nota do Enem ajuda ainda a conseguir vaga nos cursos técnicos de nível médio do Pronatec por meio do Sisutec, o Sistema de Seleção Unificada do Ensino Técnico.

Apresentador: E a procura para o Enem, como tem sido, presidenta?

Presidenta:
Tem sido muito boa. A juventude sabe muito bem que precisa estudar e aproveitar as oportunidades que o governo lhe oferece para construir um futuro melhor. Tanto é assim que o número de jovens que se inscrevem no Enem vem crescendo a cada ano. Para você ter uma ideia, Luciano, no ano passado, o Enem teve 7,1 milhões de inscritos. É muita gente. Esse ano, certamente o Enem também terá uma grande procura. Sempre digo, Luciano, que quem estuda, constroi o caminho do conhecimento, e isso é bom para o jovem e é estratégico para o País.

Apresentador: Presidenta, explica para a gente como é o processo de seleção do Sisu.

Presidenta:
Luciano, o primeiro passo é fazer a prova do Enem. Com ela, o estudante pode fazer várias opções de cursos em qualquer uma das universidades que participam do Sisu em todo o País. No momento em que o estudante faz a suas escolhas, o sistema já mostra se, naquele momento, a nota do Enem é suficiente para ele ser aprovado. Aí, Luciano, o estudante pode alterar suas escolhas quantas vezes quiser até o fim das inscrições. Veja como a vida do estudante melhorou com o Enem e com o Sisu. Antes, ele teria que fazer uma prova em cada universidade de sua escolha. Se a universidade fosse em outra cidade ou mesmo em outro estado, ele ainda teria que viajar para fazer a prova. Esse ano, em janeiro, com uma só nota no Enem, o estudante pode concorrer a vagas em 115 instituições, em 4.700 cursos diferentes em todo o País fazendo apenas a inscrição pela internet.

Apresentador: E o Sisu adota a Lei de Cotas, não é, presidenta?

Presidenta:
É isso mesmo, Luciano. Em janeiro deste ano, foram reservadas 25% das vagas de acordo com a Lei de Cotas. E, neste Enem que está aberto agora e que vai valer para 2015, 37,5% das vagas oferecidas pelo Sisu serão destinadas aos estudantes das escolas públicas. Será respeitada ainda, Luciano, a proporção de pretos, pardos, indígenas do estado em que fica a universidade ou instituto de ensino superior. Metade dessas vagas é reservada para estudantes de famílias com renda de até um salário mínimo e meio por pessoa. Como se percebe, temos um conjunto de ações que abrange todas as áreas no ensino superior. Expandimos a Rede Federal de Ensino Superior, aumentamos o número de vagas e criamos, Luciano, novas universidades pelo interior do Brasil afora.

Apresentador: Quantas vagas foram ofertadas a mais nas universidades, presidenta?

Presidenta:
Luciano, no meu governo, foram ofertadas a mais 96 mil vagas nas universidades. Se somarmos com o governo do presidente Lula, nós mais que triplicaremos o número de vagas relativas a 2002. Desse total, Luciano, de 96 mil vagas, 27% estão na região Nordeste, 17% na região Norte.

Apresentador: O ProUni é outra alternativa para entrar na universidade com o Enem, presidenta?

Presidenta:
É verdade, Luciano. É alternativa para entrar nas universidades privadas. E o ProUni, Luciano, já concedeu 1,4 milhão de bolsas, bolsas integrais ou bolsas parciais, para estudantes que não têm condições de pagar a mensalidade de uma universidade particular. Só no meu governo foram mais de 650 mil bolsas. Para conseguir uma bolsa pelo ProUni, o jovem precisa ter estudado em escola pública, ter renda mensal de até três salários mínimos por pessoa da família e, claro, ter feito o Enem. Além do ProUni, Luciano, o outro caminho é o Fies, caminho que pode ser trilhado por quem quer fazer também uma universidade privada e não tem os recursos para pagá-la. Só no meu governo, cerca de 1,5 milhão de estudantes contrataram o Fies para financiar as mensalidades do seu curso superior em uma universidade privada.

Apresentador: Ainda tem as bolsas do Ciência sem Fronteiras que o estudante pode concorrer com a nota do Enem.

Presidenta:
Mais de 62.500 bolsas já foram concedidas, o que vai melhorar a formação dos nossos estudantes e ampliar o intercâmbio de conhecimento e pesquisa, tão fundamental para acelerar o desenvolvimento de ciência e tecnologia aqui no Brasil. E até o final do ano, Luciano, serão mais duas seleções: uma em setembro, e outra até o final de dezembro. E, com isso, nós chegaremos aos 101 mil estudantes fazendo Ciência sem Fronteiras em todas as melhores faculdades do mundo.

Apresentador: É impressionante, presidenta, a quantidade de oportunidades que se apresentam para quem tira uma boa nota no Enem.

Presidenta:
Não podemos esquecer, viu, Luciano, que o Enem também oferece a chance de se fazer um curso técnico por meio do Sistema de Seleção Unificada do Ensino Técnico, o Sisutec. Só em 2014 foram 300 mil vagas em cursos técnicos oferecidas para quem terminou o Ensino Médio e fez a prova de seleção do Enem para o Sisutec. Por tudo isso, eu digo com muita tranquilidade que o Enem é o instrumento fundamental para abrir oportunidades para todos os jovens, democratizando o seu acesso à educação e valorizando o esforço de cada uma das pessoas que querem estudar.

Apresentador: Presidenta, infelizmente, o nosso tempo acabou. Obrigado por mais esse Café com a Presidenta.

Presidenta:
Olha, Luciano, antes de me despedir, eu quero lembrar novamente que as inscrições para o Enem, que vai valer para 2015, começam hoje e vão até o dia 23 de maio. As provas serão realizadas nos próximos dias 8 e 9 de novembro em 1.699 cidades de todo o Brasil. Mais informações podem ser encontradas no site do MEC: www.mec.gov.br. Luciano, obrigada. Uma boa semana e um abraço para todos nossos ouvintes e para você!

Apresentador: Muito obrigado, presidenta. Você que nos ouve pode acessar o Café com a Presidenta na internet, o endereço é www.brasil.gov.br. Nós voltamos na próxima segunda-feira. Até lá!

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais