Haddad sanciona lei que incorpora o reajuste salarial aos professores

Compartilhar

 

O prefeito Fernando Haddad sancionou na última quinta-feira (05/06) o reajuste salarial de 15,38% aos profissionais da Educação.  O reajuste será incorporado em três parcelas e atenderá toda categoria incluindo os aposentados. O primeiro reajuste, de 5,54%, será feito em 1º de maio de 2015; o segundo, de 3,74%, em 1º de maio de 2016 e o terceiro, de 5,39%, em 1º de novembro de 2016.

A greve foi finalizada em assembléia realizada pelos sindicatos Sinpeem e Aprofem na frente da Câmara dos Vereadores na última terça-feira (03/06). Além da questão salarial, também foram atendidas demandas como a publicação do decreto que garante os 15 min de pausa aos professores de CEI (Centro de Educação Infantil) do período de 6 horas, o aperfeiçoamento do Sistema de Gestão Pedagógica (SGP), o desconto sobre o Prêmio de Desempenho Educacional  (PDE) ocorrerá somente a partir da 5° falta.

Segundo o sindicatos, a greve dos professores durou 42 dias, porém o número de professores que aderiram de fato a greve de acordo com os dados da Secretaria de educação chegou a ser de cerca de 10% do total da categoria. Segundo a Secretaria de Educação até o dia 30 de maio, a secretaria havia recebido os sindicatos em 26 reuniões, após esta data foram realizados outros diálogos.

“Embora tenha aderido a greve por ser representante de escola pelo Sinpeem e ter sido voto vencido na assembleia, não fui a favor dela, pois a Prefeitura havia dialogado com a categoria e acredito que a questão central não deveria ser o salário, mas sim outras questões que estão sendo dialogada, como segurança nas escolas e as condições de trabalho” , afirma Ricardo Pinto, professor de EMEF, representante do sindicato e participante do setorial da educação do PT.

Valorização salarial dos Professores

Desde que a gestão Haddad assumiu a gestão a categoria obteve importantes conquistas, como o aumento do piso salarial dos professores municipais desde a categoria básica até o de jornada integral de 40 horas semanais. Estes professores tiveram somente neste ano dois reajustes salariais significativos com a incorporação do reajuste solicitado desde 2011, e obtido este ano, que possibilitou o aumento de R$ 2.292,17 para R$ 2.600,00 e com o abono complementar de  15,38% incorporado, a categoria passou a receber o piso de R$ 3000 em maio deste ano.

Melhorias no Projeto Educacional

Segundo o professor Ricardo Pinto, a atual gestão avançou na questão educacional já que apresentou uma nova proposta de reorganização curricular. Em 2013, foram criados 3 ciclos. O que prevê acabar com a aprovação automática. O programa de alfabetização com prazo de 3 anos.  O terceiro ciclo é o autoral, e compreende a 7°, 8°, 9° série, no final do ciclo o aluno tem que apresentar uma produção autoral, o que dá oportunidade dele chegar ao ensino médio, mais preparado”.

Atuação

A gestão Haddad inaugurou 36 escolas em menos de 15 meses de gestão. Em 2013 e 2014 foram reformadas mais de 350 escolas, sendo 171 em 2013 e 181 em 2014. Houve aumento PTRF (Programa de Transferência de Recursos Financeiros) para as escolas no valor   66 milhões em 2014 e realizado concurso com 3.500 vagas para Professor  Educação Infantil e Fundamental I. Outra atuação importante é criação da Universidade Aberta (UAB) em funcionamento em 18 CEUs a previsão é de que até o final do ano sejam 30 polos.

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais