Diretórios Zonais e movimentos sociais marcam presença em plenária sobre a Reforma Política por uma Constituinte Exclusiva e Soberana

Compartilhar

A plenária de organização e mobilização dos Diretórios Zonais do Partido dos Trabalhadores na capital paulista sobre a reforma política por uma Constituinte Exclusiva e Soberana contou com grande participação dos Diretórios Zonais e movimentos sociais. O evento ocorreu nesta quarta-feira, 02/07, no Sindicato dos Engenheiros.

Durante a plenária, a Secretária Nacional de Coordenações Regionais Vivian Farias destacou que a reforma política carrega bandeiras que nasceram com o PT e por isso ela é essencial para a existência política do partido. Vivian também ressaltou a importância da cidade de São Paulo neste processo, que tem a meta de conseguir 225 mil assinaturas para o projeto de iniciativa popular para reforma política, lançado pelo PT em 2013, que necessita de 1,5 milhão de assinaturas para ser encaminhado ao congresso, além de organizar na cidade os comitês populares para o plebiscito pela Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político, que ocorrerá entre os dias 01 e 07 setembro.

“O tema não é novo, entra e sai ano ele volta, mas vivemos uma situação original porque quem pautou foram os jovens quando foram às ruas em junho do ano passado e em resposta a presidenta Dilma citou a questão da reforma política. As eleições 2014 tem uma marca que é a mudança desejada pela população”, afirma Misa Boito, da Operativa Nacional da campanha pelo Plebiscito.

Segundo Soninha da Marcha Mundial das Mulheres, a Reforma Política tem como objetivo expandir a democracia além do voto nas eleições para que a população excluída possa participar da vida política do país e se sinta representada. “Estamos falando da democracia direta e participativa de como fazer o controle social dos meios de comunicação, do judiciário e de mudar a estrutura desigual da sociedade”, afirmou ela.

Também compuseram a mesa, o representante da Central de Movimento Populares, Benedito Barbosa, conhecido como Dito e Júlio Turra da CUT Nacional.  Dito destacou que só o PT tem capilaridade nacional e poder para fazer uma enorme campanha. “A Central de Movimentos Populares já está engajada. Temos que aproveitar todos os espaços de mobilização para discutir. Pela ampliação da participação popular estamos nesta campanha”, afirmou ele. Júlio Turra informou que a CUT, está engajada no tema desde 15 de novembro do ano passado “O Plebiscito é uma oportunidade para que todos os DZs amplie sua vida política, está é uma oportunidade de acabarmos com o balcão de negócios que é o Congresso Nacional” ressaltou Turra.

Além do Presidente do Diretório Municipal do PT, o vereador Paulo Fiorilo, compuseram a mesa membros da executiva municipal, João Bravin, Débora Pereira, Heluíza Soares e Vera Machado; Vivian Farias da Secretária Nacional de Coordenações Regionais do PT; Misa Boito da Operativa Nacional da Campanha pelo Plebiscito; Soninha da Marcha Mundial das Mulheres; Benedito Barbosa “Dito” da Central de Movimentos Populares; Júlio Turra da CUT Nacional; Bárbara Corales, “Baby” e Maria Rocha membras do Diretório Municipal do PT. Como encaminhamento foram tiradas várias propostas que serão discutidas na Executiva Municpipal para serem encaminhadas aos Diretórios Zonais.

 

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais