CPI da Sabesp é instaurada em SP

Compartilhar

 

 

Com um ano e meio de atraso, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que irá investigar os serviços da Companhia de Saneamento Básico de São Paulo (Sabesp) foi aprovada. Até a terça-feira (12), o PT deve apresentar seu representante. O vereador petista Paulo Batista dos Reis é o mais cotado.

Presidida pelo vereador Laércio Benko (PHS), a CPI irá apurar se a concessionária está cumprindo devidamente os contratos estabelecidos com a prefeitura de São Paulo, para o abastecimento de água no município. O agravamento da crise hídrica e os indícios de racionamento não oficializados pelo governo estadual foram determinantes para que a Câmara Municipal aprovasse a investigação.

A criação da comissão foi aprovada por 30 vereadores e reprovada por 9, sendo todos do PSDB.

O presidente da CPI rebateu àqueles que dizem que a comissão é de conotação política, como o vereador tucano Andrea Matarazzo. “Convido essas pessoas a virem comigo ao extremo Leste e Norte do município, aonde a água não chega”, disse.

Benko conta que a inciativa de protocolar o pedido da criação da CPI surgiu ao observar a queda contínua dos níveis dos reservatórios e os vazamentos recorrentes pela cidade. Apesar de sua importância, a comissão protocolada no começo do ano passado ficou de fora da lista de preferência da casa. “Infelizmente começamos com esse atraso, mas isso não muda as investigações. A Sabesp é uma caixa preta que queremos abrir e vamos fazer isso com a prerrogativa que temos como vereadores”, avisou Benko.

A falta de investimentos, apesar do lucro da empresa, é o que mais intriga o vereador. “Fico indignado com o fato de a Sabesp ter aberto capital na bolsa de Nova Iorque e não investir na qualidade e no serviço de distribuição da nossa água. Como pode uma empresa ter R$ 5 bilhões de lucro e não investir no seu serviço?”, questiona o vereador. Benko qualificar como demagogia atribuir a culpa pela maior crise hídrica do estado de São Paulo a São Pedro. “Estiagens sempre existem. Faltaram investimentos em gestão de recursos hídricos e redução de perda da água no sistema”, disse.

Nove vereadores irão compor a comissão. Os partidos têm até a terça-feira (12) para apresentarem seus representantes. No mesmo dia, devem ser escolhidos o vice-presidente e o relator da CPI, assim como deve ser definida as diretrizes das investigações. Com o advento da comissão, o nome do vereador petista Reis tem sido o mais pleiteado para representar o Partido dos Trabalhos (PT) na bancada.

“Racionamento” – Na avaliação de Reis, o governo estadual e a Sabesp estão faltando com transparência à população ao praticarem o que ele chama de racionamento velado. “Nós temos um calendário eleitoral e o atual governo tem um problema nas mãos. Por medo, o governador ainda não tomou as providências necessárias”, avaliou. Já Benko usa a expressão “tucanaram o racionamento” para explicar a desculpa adotada pelo governo estadual diante da crise.

“Eles negam o racionamento. Falam que diminuíram a pressão d’água. Oras, quando uma dona de casa abre a torneira e não tem água isso é racionamento. E, isso acontece principalmente nas periferias. Deixa o problema chegar nas torneiras dos Jardins (bairro nobre de São Paulo) para ver se eles vão continuar com esse discurso de diminuição”, concluiu.

Por Camila Denes, da Agência PT de Notícias

 

Últimos artigos

Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais
Rui Falcão: As alternativas do PT para a Previdência
segunda, 13 março 2017, 19:03
  Em meio às manifestações contra o desmonte da Previdência (e foi notável a reação das mulheres no 8 de março, dia de luta também contra o conservadorismo e a violência), abre-se agora o debate sobre qual a melhor tática... Leia Mais