Em Osasco, Dilma dá o pontapé inicial da campanha na rua e assume o compromisso de fazer o Brasil avançar cada vez mais

Compartilhar

Ao lado dos candidatos petistas ao governo de São Paulo e ao Senado, Dilma saudou a militância e abraçou a população

 


O grito de Dilma Presidente ecoou pelas ruas hoje, o dia D, Dia Dilma. Diversas caminhadas de rua aconteceram simultaneamente pelo país. De norte a sul, de leste a oeste as ruas clamaram Dilma Rousseff, a mulher mais preparada para continuar transformando o Brasil.

Em Osasco, cidade que acolheu a atividade com a presença de Dilma, a caminhada passou pelo principal centro comercial do município. Ao todo, foram cerca de 800 metro de caminhada pelo segundo maior comércio de rua da América Latina.

Acompanhada das ministras Marta Suplicy e Eleonora Menicucci, respectivamente, da Cultura e da Secretaria de Políticas da Mulher, do senador Antônio Carlos Rodrigues e do prefeito anfitrião, Jorge Lapas, Dilma cumprimentou a militância, saudou os comerciantes e conversou com a população.

O candidato do PT ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha, e o senador Eduardo Suplicy, candidato a reeleição, também participaram da caminhada pelo Calçadão de Osasco.

Em ato realizado ao final da caminhada, o prefeito de Osasco, Jorge Lapas, ressaltou que o município estava honrado em receber a primeira caminhada que aproximou diretamente a candidatura de Dilma da população.

Em sua fala, Alexandre Padilha lembrou que o último grande ato do governo tucano no Centro de Osasco foi inaugurar uma escada rolante na estação de trem e disse que, quando voltar à cidade como governador, será para anunciar investimentos em projetos que melhorarão cada vez mais a vida da população Osasquense.

"O Brasil mudou porque o povo teve a sua hora e sua vez", destacou a presidenta Dilma no começo de sua fala. Com discurso contagiante, a presidenta lembrou dos recursos federais destinados à cidade e falou sobre a satisfação de estar na cidade. "Eu tenho orgulho de estar aqui. Eu olho Osasco como uma cidade de povo trabalhador. (...) Aqui, antes do governo Lula, era a 24ª cidade do país e hoje é a 11ª", lembrou Dilma.

Ao final de sua fala, a presidenta assumiu o compromisso de fazer o Brasil avançar mais e aprimorar os programas nas áreas de saúde e educação.

Também participaram da caminhada o presidente nacional do PT, Rui Falcão, o presidente do PT-SP e ex-prefeito de Osasco, Emidio de Souza, deputados, prefeitos, candidatos, dentre outras autoridades públicas.

 

Por Claudio Motta Jr, Especial para o Portal Linha Direta

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais