M’Boi Mirim é beneficiado com obras de mobilidade urbana, drenagem e habitação

Compartilhar

Uma das subprefeituras com maior número de moradores de acordo com o Censo 2010, com quase 565 mil habitantes, a região do M’Boi Mirim, na zona sul, vem se transformando com uma série de investimentos feitos pela Prefeitura de São Paulo desde o início de 2013. Atualmente estão andamento três grandes obras nas áreas de mobilidade urbana e drenagem, que somam mais de R$ 700 milhões em investimentos. Além disso, a região também está sendo beneficiada pela produção de moradias com mais de 2,6 mil unidades contratadas e pelo Programa de Reurbanização de Favelas, que vai beneficiar mais de 8,5 mil famílias. A região ganhou ainda mais 1,5 mil novos pontos de iluminação desde o ano passado.

A primeira obra da atual gestão no M’Boi Mirim foi iniciada em fevereiro do ano passado e engloba a canalização dos córregos Ponte Baixa e Jardim Letícia, além da construção de um sistema viário na região. Com investimentos de R$ 600 milhões, a obra prevê a canalização do Ponte Baixa, desde o canal do Guarapiranga até a estrada M' Boi Mirim, totalizando cerca de 3 quilômetros. O córrego está sendo ampliado de 4 metros de largura para 16,5 metros, com trechos em canal aberto e outros em galerias retangulares fechadas, com 3,5 metros de altura. A medida representa um aumento de vazão de quatro vezes a capacidade.

Já o córrego Jardim Letícia, que é afluente da margem esquerda do córrego Ponte Baixa, será canalizado em uma extensão de 900 metros, com a implantação de um parque linear na extensão da canalização. Estão previstas ainda obras viárias com a execução de vias ao lado do canal, com ciclovias e áreas verdes, entre a avenida Guido Caloi e a rua Daniel Klein, em um trecho de aproximadamente 3 quilômetros. Três viadutos de interligação – dois na ligação com a Guido Caloi e um no início do trecho na ligação com avenida M'boi Mirim – também fazem parte das obras. As obras deverão ser entregues no primeiro semestre de 2016.

Transporte público
A área com maior volume de intervenções e investimentos da Prefeitura no M’Boi Mirim é a mobilidade urbana, com uma obra em andamento e outras seis futuras.

Com extensão de 8 quilômetros, o corredor M’boi Mirim tem investimentos de R$ 99 milhões e foi iniciado em novembro do ano passado. A via para ônibus passa pela estrada do M’ Boi Mirim e avenida Guarapiranga, desde o terminal Jardim Ângela até a Estação de Transferência Vitor Manzini. O espaço contará com piso de concreto, paradas à esquerda, novos e modernos abrigos, com a implantação de alça de retorno no Terminal Guido Caloi. A obra deverá ser entregue em 2015.

Obras de outros cinco corredores de ônibus na estrada da Baronesa, avenida Guarapiranga-Guaravituba, M’Boi Mirim-Estrada da Cachoeirinha, Carlos Caldeira Filho e Belmira Marin também estão previstas para serem iniciadas pela atual gestão. As obras, que somam mais de 26 quilômetros de novos corredores, têm investimentos previstos de quase R$ 1,7 bilhão. M’Boi Mirim deverá ganhar um terminal urbano no Jardim Ângela com um novo acesso.

Obras viárias
Também iniciadas em novembro do ano passado, as obras de duplicação da estrada do M’Boi Mirim entre a rua Isabel de Oliveira e a estrada da Baronesa, incluindo entroncamento com a estrada da Cachoeirinha, estão adiantadas. Das duas pontes que serão construídas sobre o rio Embu Mirim, uma já foi entregue em abril deste ano e a segunda deverá ser inaugurada até o fim deste ano. As obras das pontes contam com investimentos de R$ 16,3 milhões.

Habitação
Outra área que também vem recebendo investimentos da Prefeitura na região do M’Boi Mirim é a habitação. Atualmente 880 novas unidades habitacionais estão em obras na região, das quais 132 já foram concluídas pela Secretaria Municipal da Habitação. Outras 2.618 novas moradias estão já contratadas e 560 em fase de projeto. No Programa de Urbanização de Favelas, mais de 8.524 mil famílias da região serão beneficiadas.

Iluminação
A região também recebeu melhorias na iluminação com mais de 1.507 pontos novos implantados pela Departamento de Iluminação Pública (Ilume), além da modernização de 458 pontos, substituindo lâmpadas de vapor de mercúrio por vapor de sódio.

Fonte: Secom- Prefeitura de São Paulo

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais