Veja a atuação de Padilha no debate do SBT/Folha de S.Paulo

Compartilhar

O candidato ao governo do Estado de São Paulo pela coligação “Para Mudar de Verdade” (PT/PCdoB/PR), Alexandre Padilha, e o atual governador Geraldo Alckmin polarizaram o debate promovido por Folha, UOL, SBT e Jovem Pan  nesta segunda-feira (25/08).  Em resposta à pergunta do jornalista Fernando Canzian sobre  a crise hídrica que afeta várias regiões do Estado de São Paulo, Padilha afirmou que será um governador que irá implantar o programa Água Noite e Dia. “Não farei racionamento de água. Eu criei o programa Mais Médicos e acabarei com o mais racionamento do atual governo”, enfatizou.

Padilha rebateu Alckmin, que disse que a crise hídrica é provocada exclusivamente pela seca. “Governador, seu discurso e seus números não enchem a caixa d’água de ninguém. Desde dezembro a região de  Campinas está com corte, Guarulhos enfrenta a redução de água desde fevereiro, bairros na capital e  cidades da região metropolitana tiveram cortes  em abril e maio, como a Vila Madalena, que recebeu água só até a Copa”.

O candidato detalhou os três eixos do programa Água Dia e Noite: “Vamos realizar todas as obras que há 10 anos  deveriam ter saído do papel e não saíram. O segundo eixo será incentivar empresários, indústria e condomínios a fazerem o reuso e a captação de água da chuva. O terceiro eixo é a proteção das nossas fontes de água de mananciais,  com política de pagamento de serviços ambientais.  Serei o  governador que vai fazer aquilo que o PSDB só coloca no papel”. 

Ao comentar as candidaturas ao governo, Padilha disse que a população tem uma “oportunidade única de optar pela primeira vez por uma candidatura de mudança de verdade”.  E completou: “Temos  a candidatura que está 20 anos governando o Estado, uma candidatura de todos aqueles que governaram antes desses 20 anos  e a minha candidatura, para mudar de verdade, de uma chapa ficha limpa”.

Sobre segurança pública, Padilha reforçou que, se eleito, irá criar a Força Paulista de Segurança. “Temos condições de apontar um novo caminho para segurança pública no Estado, que vive uma situação de hipercrime”.  E lembrou ações polêmicas da polícia: “Não vou reproduzir o que acontece nas polícias de São Paulo, que tratam os movimentos de moradia como trataram no Pinheirinho ou que assassinam os jovens da periferia, sobretudo os negros”.  A ação policial mencionada por Padilha foi da reintegração de posse da área do Pinheirinho, em São José dos Campos, realizada em 2012, que foi alfo de acusação dos ex-moradores por tortura, abuso e omissão dos policiais.

Padilha também falou sobre mobilidade urbana e afirmou que irá “levar o metrô até o ABC, até Taboão, vou concluir a linha até a Vila Brasilândia”. Ele reforçou que irá implantar o Bilhete Único Metropolitano.

Nas considerações finais, o candidato ressaltou que acredita muito no potencial do Estado de São Paulo. “Eu, que tive a oportunidade de me formar médico pela Unicamp e USP, quero que todos os jovens tenham a mesma oportunidade de ingressar nas melhores universidades. Quero que as mulheres, os  idosos e os deficientes tenham direitos e oportunidades garantidos”.  E concluiu, referindo-se ao atual governador: “O mundo da propaganda do seu governo é muito diferente da escola, do Metrô, das rodovias, da verdadeira vida do povo de São Paulo”.

Além de Padilha, participaram do debate os candidatos Gilberto Natalini (PV), Laércio Benko (PHS), Walter Ciglioni (PRTB), Paulo Skaf (PMDB), Gilberto Maringoni (PSOL) e Geraldo Alckmin (PSDB), que não compareceu ao primeiro debate.

(Foto: Rodrigo Petterson)

Assista aos melhores momentos de Alexandre Padilha no debate do SBT, UOL, Folha e Jovem Pan


 

Fonte: Equipe Padilha 13

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais