PAC garante R$ 2,6 bilhões para início de dez obras de mobilidade urbana e drenagem

Compartilhar

O prefeito Fernando Haddad assinou na manhã desta segunda-feira (15) dez contratos com a Caixa Econômica Federal que garantem o repasse de R$ 2,6 bilhões do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para obras de mobilidade urbana e drenagem na cidade. Os investimentos do governo federal, anunciados em junho deste ano, servirão para obras de seis novos corredores de ônibus no valor de R$ 1,9 bilhão e outras quatro obras de contenção de enchentes que somam R$ 651 milhões.

De acordo com o prefeito, com todos os investimentos federais firmados ou anunciados desde o ano passado, o montante chega a mais de R$ 13 bilhões em investimentos. “Em 2015 e 2016 São Paulo vai se transformar em um canteiro de obras em todas as áreas de atuação”, afirmou o prefeito Haddad. “Tudo isso maturando, vai impactar diretamente na qualidade de vida do paulistano que vai viver melhor”, disse.

“É sempre motivo de alegria quando podemos assinar contratos de tanta relevância, porque a gente sabe que isso pode mudar a história de nossas cidades”, afirmou o superintendente regional da Caixa, Paulo José Galli.

Mobilidade urbana
Entre as obras de mobilidade urbana que serão custeadas quatro estão na zona sul, uma na zona leste e outra ligando as duas regiões. São os corredores Estrada do M’Boi Mirim/Estrada da Cachoeirinha, Avenida Carlos Caldeira Filho, Estrada do M’Boi Mirim/Guavirutuba, trecho 1 da Avenida Belmira Marin e os perimetrais Bandeirantes/Salim Farah Maluf e Itaim Paulista/São Mateus nos trechos 2 e 3. Os seis corredores beneficiados somam 52,4 quilômetros de extensão e serão aos moldes do Bus Rapid Transport (BRT), que tem estrutura que garante a velocidade dos ônibus e espaços para ultrapassagens.

São 37 quilômetros de corredores em construção na cidade, outros 60 quilômetros terão ordem de serviço dada até o final do ano e outros 60 quilômetros remanescentes terão a licitação concluída até o primeiro semestre de 2015. O Programa de Metas 2013-2016 prevê a construção de 150 quilômetros de corredores de ônibus. “O planejamento é ter 165 quilômetros [de corredores] em execução até março do ano que vem. É mais do que os 150 quilômetros que foram prometidos”, disse o prefeito.

“Queremos ver esses corredores operando e transformando a vida da população. É muito importante acelerar a velocidade dos ônibus e a Prefeitura tem uma marca muito forte nisso. Tem conseguido excelentes resultados para fazer o cidadão chegar mais cedo em casa, sair mais tarde ou ficar com a família. Isso é questão de qualidade de vida”, afirmou o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante.

Drenagem
Entre as obras de drenagem que tiveram os contratos assinados, duas estão na zona sul, uma na zona norte e outra na zona oeste. Macrodrenagens da bacia córrego Verde/Abegoaria e a segunda fase do córrego do Cordeiro, além da implantação de parque linear com reservatórios para amortecimento de cheias no Ribeirão Perus e a canalização dos córregos Freitas e Capão Redondo estão entre as obras beneficiadas.

“Com a assinatura de hoje, a Prefeitura terá as condições para construir obras que vão prevenir todos aqueles transtornos que todas as grandes cidades têm quando cai uma chuva acima dos limites toleráveis. Então, hoje, São Paulo se prepara para isso”, afirmou o ministro das Cidades, Gilberto Occhi.

Atualmente o plano de obras de drenagem inclui as bacias dos córregos do Tremembé, Paciência, Zavuvus, Paraguai, das Éguas, Ipiranga e Aricanduva. Com isso, a cidade tem o maior plano de obras de drenagem dos últimos anos, que com os investimentos assinados, aumentarão em 50% a capacidade de armazenamentos dos piscinões.

“No município, não há paralelo de investimentos em drenagem e saneamento com o que está sendo feito. Fora o PAC Mananciais, que também envolve a questão das águas da cidade e já prevendo o futuro, a gente antecipa programas que podem ajudar na questão hídrica”, disse Haddad.

Saiba mais sobre as dez obras dos contratos assinados nesta segunda-feira (15):

- Na bacia do córrego Morro do “S”: córrego Freitas (revisão do projeto básico) – R$ 126 milhões; e o córrego Capão Redondo (pré-qualificação concluída) – R$ 105 milhões. Prazo: 36 meses

- Parque Linear Ribeirão Perus, zona norte (pré-qualificação em licitação) – R$ 190 milhões. Serão construídos quatro piscinões abertos in line (córrego passa dentro do reservatório) e 3.992m de canalização/retificação, englobando os córregos Ribeirão Perus, Areião e Arujá. Prazo: 36 meses

- Córrego Verde/piscinão Abegoária, zona oeste (obra contratada) – R$ 40 milhões. Será construído um piscinão, com capacidade de 24 mil metros cúbicos, ou 24 milhões de litros, ocupando parte da praça da rua General Oliveira Alves, que será reconstruída após a obra. Além do piscinão também será construído sistema de galerias. Prazo: 9 meses

- Córrego Cordeiro – 2ª fase, zona sul (projeto básico em andamento) – R$ 190 milhões. Canalização do córrego Alcatrazes (270m), canalização do córrego Cordeiro 1.800 metros, e a construção de mais três piscinões. Prazo: 36 meses

- Estrada de M’Boi Mirim/estrada da Cachoeirinha (pré-qualificação concluída) – R$ 283 milhões

- Avenida Carlos Caldeira Filho (pré-qualificação concluída) - R$ 218 milhões

- Estrada de M’Boi Mirim/estrada Guavirutuba (pré-qualificação concluída) – R$ 266 milhões

- Avenida Belmira Marin trecho 1 (pré-qualificação concluída) – R$ 205 milhões

- Perimetral Bandeirantes/avenida Salim Farah Maluf (licitação da obra) – R$ 487 milhões

- Perimetral Itaim Paulista/São Matheus trechos 2 e 3 (licitação da obra) - R$ 529 milhões

Fonte: Prefeitura de SP - Secom

Últimos artigos

Por Rui Falcão: Uma semana decisiva que culmina dia 28
segunda, 24 abril 2017, 18:14
    O PT apoia e participa da greve geral nesta sexta-feira, e sua Executiva Nacional estará em Curitiba dia 2 de maio, em homenagem à festa da democracia do dia 3   Paulo Pinto/Agência PT Ato preparatório para a greve geral do... Leia Mais
Por Rui Falcão: A necessidade de derrubar Temer e eleger Lula
terça, 18 abril 2017, 15:08
  Nosso caminho é aumentar as mobilizações, repelir o canto de sereia dos acordos por cima, defender os direitos e lutar pela antecipação das eleições   A impopularidade e o descrédito crescentes de Temer & seus asseclas; a... Leia Mais
Simão Pedro Chiovetti: A gestão Doria – vender SP
quarta, 12 abril 2017, 16:37
  Doria em menos de 100 dias demonstrou que não tem apego algum por SP e muito menos pelos paulistanos da periferia e classe média   Próximo de completar apenas 100 dias à frente da Prefeitura de SP, já é possível perceber que as... Leia Mais
Por Vitor Marques: 100 dias de governo João Doria: a São Paulo virtual e a São Paulo real
quarta, 12 abril 2017, 15:06
  Empossados os novos governos, via de regra, é esperado que a população tenha uma receptividade e uma tolerância maior com aqueles que estão iniciando a nova gestão. Este período é conhecido no vocabulário político como “lua... Leia Mais
Por Emídio de Souza: Algo está errado
terça, 11 abril 2017, 21:35
  Algo está errado. Contrariando a tradição da política brasileira, um partido chama seus filiados a debater seu futuro e escolher seus dirigentes. Mais de 250 mil atendem ao chamado e, sem serem obrigados, vão às urnas em quase 4... Leia Mais